A enorme estratégia do YouTube para concorrer com a Netflix

A enorme estratégia do YouTube para concorrer com a Netflix

O YouTube decidiu entrar na briga para derrubar um concorrente de peso: a Netflix!

A Netflix é claramente o adversário a ser batido, uma vez que a plataforma de streaming é líder do mercado SVOD, de tal forma que a empresa ultrapassou a gigante Disney em valorização na bolsa dia 24 de maio de 2018. A empresa do Mickey Mouse ainda não parou de brigar, ela deve chegar na área criando a Disney play, uma plataforma de streaming que propõe um imenso catálogo de filmes e série. Vendo que o mercado está muito em alta, o Youtube decidiu, por sua vez, lançar-se na concorrência propondo filmes gratuitamente em seu site.

Cortem-lhe a cabeça!

O site AdAge lembrou que o YouTube lançou ao ar muitos longa-metragens em seu site. Entre os muitos filmes pouco badalados, vemos O Exterminador do Futuro, Rocky IV e até Legalmente Loira desde o mês de outubro. Eles disseram também que a plataforma iria colocar à disposição de seus internautas outros filmes ao longo do tempo.

Leia também
Com 1,80 metros de quadril, essa garota tem um dos maiores bumbuns do mundo

É claro, há um pequeno problema em tudo isso, que pose ser inclusive engraçado. Os longa-metragens disponíveis são interrompidos por muitas propagandas, para que os usuários possam ver o filme gratuitamente. A única forma de tirá-las é assinando o YouTube premium, o que lhes possibilitaria também de baixar os filmes e vê-los em modo off-line.

Essa estratégia foi lançada por dois motivos. A princípio para chamar a atenção da maior quantidade possível de pessoas: "Nós pensamos nessa oportunidade baseado na demanda dos usuários, além da simples oferta de filmes pagos. Podemos propor filmes com propagandas, gratuitos para o usuário? Acho que sim", declarou Rohit Dhawan, diretor da gestão de produtos do YouTube ao site AdAge. O site também lançou esse sistema para chamar as marcas a divulgarem suas propagandas durante os filmes. É bom a Netflix ter medo!

De Freitas Agostinho
Leia mais
Sem Internet
Verifique suas configurações