Vulcão Etna entra em erupção na Sicília
Vulcão Etna entra em erupção na Sicília
Vulcão Etna entra em erupção na Sicília
Leia mais

Vulcão Etna entra em erupção na Sicília

Escrito por De Freitas Agostinho

A Sicília vive atualmente entre tremores de terra e uma nuvem de cinzas provocada pelo aumento da atividade do Etna. Uma ameaça vulcânica repentina, a qual se junta a atividade de outro vulcão ao redor, o Stromboli.

Ameaça dupla na Sicília. Enquanto se vive a possibilidade de afundamento parcial da área e um possível tsunami devastador provocado pelo primeiro, o Etna lembra aos milhões de habitantes de seus entornos o medo milenar que recai a todos eles: o da erupção.

O instituto nacional italiano de geofísica e de vulcanologia (INGV) acaba de anunciar um atividade anormal do famosos edifício vulcânico siciliano de cerca de 3.300 metros. "Uma erupção aconteceu em um dos flacos do Etna. Trata-se de uma primeira há mais de dez anos", explica à AFP o vulcanólogo italiano Boris Behncke. Uma notícia pelo menos assustadora, mas diante da qual o especialista de vê tranquilo: tranquilo: "isso não parece trazer perigo.

"Perturbação do tráfego aéreo

A nuvem provocada por essa cólera magmática ainda continua pairando, o que fez as autoridades restringirem por várias horas o tráfego aéreo local; invadido pelas cinzas projetadas em alta altitude a partir da cratera. As aterrissagens no aeroporto vizinho de Catane também foram limitadas por quatro horas nessa última segunda-feira por causa da falta de visibilidade.

Essa obstrução visual dos entornos do vulcão torna, além de tudo, difícil a identificação específica da erupção. De acordo com Boris Behncke, é difícil, na verdade, por enquanto, até impossível, de determinar se a nuvem de cinzas acompanha ou não as projeções de lava. Uma manifestação perfeitamente palpável foi, no entanto, bem observada: a atividade sísmica.

Na segunda-feira, o INGV já tinha identificado nada menos do que 130 tremores, dos quais o mais forte atingiu a magnitude número 4 na escala Richter. Uma série de movimentos nas placas aconteceu até essa quarta-feira, dia 26 de dezembro, deixando muitos feridos.

Aumento repentino

Na madrugada de terça para quarta-feira, às 3h19 precisamente, um novo tremor atingiu a região, chegando a uma magnitude de 4,8 graus na escala Richter. Um tremor relativamente forte, cujo epicentro - outra forma de chamar o centro da coisa - se situava a cerca de 1 km de profundidade, e que fez com que os residentes da área tivessem que sair de suas casas por perigo de alagamento.

De acordo com o periódico La Repubblica, dez pessoas teriam ficado feridas, em especial na Frazione de Fleri, onde dois habitantes foram encontrados debaixo de escombros, de onde eles puderam no final serem resgatados. A malha rodoviária também sofreu danos, provocando especialmente o fechamento de uma pequena porção das rodovias.

A essa dupla, até tripla, ameaça do Etna - eruptiva, sísmica e de potencial de alagamento - adiciona-se a partir de agora a de um de seus "compatriotas": o Stromboli, que também entrou em erupção recentemente de acordo com a AFP. Na Sicília, espera-se que as festas de final de ano sejam bem movimentadas.


En plus
Sem Internet
Verifique suas configurações