Tomografia computadorizada (TC): definição, processo e riscos

Tomografia computadorizada (TC): definição, processo e riscos

Mais comumente conhecido como PET, a tomografia axial controlada por computador ou tomografia computadorizada (TC) refere-se a uma técnica de imagem médica que fornece instantâneos em 3D de diferentes órgãos do corpo humano. Suas indicações são particularmente numerosas.

O que é tomografia computadorizada?

Cérebro, vasos sanguíneos, esqueleto, trato respiratório, pulmões, tecidos moles... A maioria das partes do corpo pode ser digitalizada por CT. Assim, esta tomografia computadorizada é muito útil para detectar e diagnosticar muitas condições anatômicas ou anormalidades. Permite, entre outras coisas, localizar um tumor e avaliar o estágio de um câncer.

A tomografia computadorizada também é indicada no contexto do acompanhamento de um tratamento ou para detectar uma possível recidiva cancerosa. Com base no uso de raios-X, esta técnica de imagem médica possibilita a obtenção de imagens em seções das zonas-alvo, graças a computadores que traduzem os sinais emitidos pela radiação ao atravessar a matéria viva.

Tomografia computadorizada: como é feito o exame?

Embora seja geralmente praticado em um centro hospitalar, a tomografia computadorizada também pode ser realizada em alguns centros especializados. Leva aproximadamente uma hora para realizar uma tomografia computadorizada ou mais, se o paciente estiver sedado. Algumas tomodensitometrias requerem preparo prévio: enema, injeção de meio de contraste, jejum...

Essas indicações são geralmente dadas pelo serviço antes do dia do exame. No dia D, o paciente é atendido por um técnico de radiologia. Ele terá que se deitar na mesa do scanner seguindo as instruções do manipulador. A mesa de exame é então deslizada para dentro do aparelho de tomodensitometria. Dependendo do caso, será necessário que o paciente prenda a respiração por vários segundos enquanto a câmera faz as diferentes tomadas.

Leia também
Descubra o efeito surpreendente do leite com Coca-Cola

Tomografia computadorizada: quais são os riscos à saúde?

Embora as radiações ionizantes sejam fracas, elas permanecem mais importantes que aquelas emitidas pelo ambiente ou durante uma radiografia convencional. Essa radiação pode aumentar o risco de câncer, mesmo que permaneça diminuta. Essa é a razão pela qual este tipo de dispositivo é objeto de verificações técnicas regulares para controlar a dose de raio emitido.

Além disso, a TC raramente é recomendada como primeira linha, mas é frequentemente prescrita após outros testes que demonstraram algumas anormalidades. Em 5% dos casos, os pacientes que foram submetidos a uma injeção de fluido de contraste desenvolvem uma alergia que será caracterizada por distúrbios gastrointestinais, dificuldades respiratórias, edema... Geralmente, é uma reação Benigna e transitória.

Danielle Pereira
Sem Internet
Verifique suas configurações