A coisa mais repugnante que alguns passageiros do Titanic fizeram para salvarem suas vidas

  • Para salvar sua vida, o Dr. Henry William Frauenthal não hesitou em quebrar as costelas de uma mulher para garantir um lugar no barco. Ele morreu 20 anos depois, quando se jogou do telhado de um hospital psiquiátrico
  • Na noite da tragédia, William Carter não hesitou em abandonar sua esposa e filhos para pular no bote salva-vidas. Um tempo depois, sua esposa, que sobreviveu, pediu o divórcio
  • Duff-Gordon pagou a tripulação para não procurar os sobreviventes após o naufrágio. No meio da tragédia, ele e sua esposa conseguiram entrar em um barco de 40 lugares com apenas 12 pessoas
  • Na noite do naufrágio, o segundo oficial Charles Lightoller proibiu aos meninos maiores de treze anos irem até os barcos. Felizmente, alguns conseguiram salvar suas vidas fingindo ser meninas
  • Daniel Buckley, um irlandês de 21 anos que viajou em classe econômica, se passou por uma mulher para garantir um lugar no barco de salvamento. Foi uma passageira que emprestou seu xale para que ele enganasse os oficiais

Todo mundo conhece a tragédia do Titanic que afundou nas geleiras do Atlântico depois de ter atingido um iceberg em 1912.

Mas as histórias desses passageiros podem ser menos conhecidas. É verdade que alguns deles eram todos heróis, mas, por outro lado, outros preferiam ser covardes para salvar suas vidas. Descubra o que alguns deles fizeram para garantir que tivessem um lugar em um dos botes salva-vidas.

De Freitas Agostinho
Dos mais chatos aos mais divertidos signos do Zodíaco

Dos mais chatos aos mais divertidos signos do Zodíaco


Sem Internet
Verifique suas configurações