Tinder: Dois jovens que se falavam há 3 anos finalmente se encontram ao vivo na tv

Tinder: Dois jovens que se falavam há 3 anos finalmente se encontram ao vivo na tv

A história deles ficou famosa na web, a ponto do Tinder acabar exigindo que os pombinhos se encontrassem. 

E foi assim que finalmente Josh e Michelle se conheceram, ao vivo na televisão, no programa matinal americano Good Morning America. E a gente espera por eles que a oferta do Tinder, que previa os enviar gratuitamente para um viagem com o destino dos sonhos, ainda esteja de pé...

 

Você sabe o que é o Tinder?

Tinder é um aplicativo de encontros amado por muitos e odiado por outros. Aos poucos, o programa para Android e iOS começou a mudar a forma como as pessoas se relacionam e, através de um match, incentivar dois usuários com alguns interesses em comum a se conhecerem. 

Ao todo já foram mais de 9 bilhões de matches ao redor do mundo. No Brasil, o aplicativo já conta com uma base de mais de 10 milhões de usuários. Para saber mais, entenda o que é e como funciona o programa de encontros.

 

O que é e como funciona?

O Tinder é um aplicativo de encontros onde o usuário pode conhecer novas pessoas que possuem interesses em comum. Para isso, o programa cruza as informações de perfil com dados de geolocalização e, com isso, sugere possíveis pretendentes que estejam relativamente próximos.

Para se cadastrar no Tinder é preciso ter uma conta no Facebook. É através do perfil na rede social que o aplicativo pega as primeiras informações, como nome, profissão, idade e as fotos. O Facebook é parte fundamental do funcionamento do app, já que muitas das sugestões são baseadas nas amizades, além dos interesses em comum, como as páginas curtidas.

A tela principal do aplicativo mostra as sugestões de amizade baseadas no cruzamento de informações do GPS e do Facebook. Ao deslizar o dedo em cima da foto para a direita ou clicando no coração verde você dá um like, sinalizando que tem interesse na pessoa. Ao clicar no ‘X’, ou deslizando o dedo para a esquerda, você descarta o perfil visualizado.

Para acontecer o match é preciso que a pessoa que você curtiu também te dê um like. Quando isso acontece é liberado o recurso de chat privado. Vale destacar que a pessoa não consegue identificar quando ganha um like. Ou seja, só é possível acontecer um match quando as duas, de forma aleatória, se curtem no aplicativo. A única forma de saber quem curtiu o perfil é através do Super Like, recurso para sinalizar o interesse.

 

História

O Tinder foi lançado nos Estados Unidos no final de 2012 pelos amigos Justin Mateen e Sean Rad – os outros co-fundadores são Whitney Wolfe, Chris Gylczynski, Joe Munoz e Jonathan Badeen.

A ideia do app era evitar um grande problema dos sites de encontros convencionais: o extenso e cansativo cadastro em que todo usuário é submetido. Outra questão que queriam resolver é a incidência de perfis falsos. Como eles resolveram isso? Vinculando todo o cadastro ao Facebook.

Assim como a rede social de Mark Zuckeberg, o Tinder teve seu início nas universidades americanas. Com a facilidade de uso e a estratégia de marketing agressiva, o começo foi meteórico. De setembro de 2012 – quando foi lançado – ao início de 2013, o aplicativo já contava com mais de 400 mil usuários cadastrados.

O Tinder chegou ao Brasil em agosto de 2013 e hoje tem o país como um dos mais importantes para a empresa, sendo o terceiro com mais usuários, atrás apenas de Reino Unido e Estados Unidos. A estimativa é que o aplicativo tenha mais de 50 milhões de usuários cadastrados ao redor do mundo. São mais de 140 países, 30 idiomas e 26 milhões de matches por dia. De acordo com a empresa, já foram computados mais de 9 bilhões de matches na história do Tinder, com uma média de 1,4 bilhões de interações (likes e dislikes) por dia.

 

Novos recursos

Conforme o passar dos anos o aplicativo foi ganhando novas funções e possibilidades de configuração. Agora, o software conta com uma versão premium, chamada de Tinder Plus. A assinatura custa US$ 9,99 por mês, tira as propagandas, permite desfazer uma curtida, alterar a localização (função chamada de Passport), além de oferecer mais Super Likes.

Os Super Likes são a única forma de sinalizar para uma pessoa que você curtiu o perfil dela. Quando se marca alguém com o recurso, o seu próprio perfil fica sinalizado com uma moldura azul. Com isso, a outra pessoa conseguirá ver a curtida e decidir se quer ou não concluir o match. Para usar a ferramenta basta clicar no coração azul ou deslizar o dedo para cima. Para quem não assina o Tinder Plus só é possível dar um Super Like por dia.

Outra função adicionada recentemente no aplicativo é a capacidade de vincular o perfil do Instagram. Com o recurso, as 34 fotos mais recentes ficam disponíveis para serem visualizadas no app de encontros.

Leia também
Um rapaz e uma garota passam por situações constrangedoras durante todo o verão

O Tinder está disponível para tablets e smartphones que utilizam os sistemas operacionais Android e iOS. O aplicativo não está disponível para Windows Phone, mas existem algumas opções, como o 6Tin, para a plataforma móvel da Microsoft.

 

Rivais

Apesar de fazer sucesso em todo o mundo, o Tinder também tem alguns aplicativos de encontro concorrentes, entre eles Happn, Once, OkCupid e Hitch. 

O Happn, ao contrário do Tinder, tem como propósito fazer contato com pessoas que estiveram recentemente no mesmo lugar. Enquanto isso, o Once usa curadoria humana e promete um match por dia para os usuários. O app OkCupid aposta em extensos questionários para encontrar o par perfeito e o Hitch permite conhecer amigos de amigos de forma anônima.  

 

 

Pedro Souza
Leia mais
Sem Internet
Verifique suas configurações