Tiamina (vitamina B1): consumo diário, efeitos e riscos de uma deficiência

Tiamina (vitamina B1): consumo diário, efeitos e riscos de uma deficiência

Mais conhecida como vitamina B1, a tiamina é uma das vitaminas hidrossolúveis que não são armazenadas pelo organismo. Portanto, deve ser uma ingerida regularmente por meio do consumo de alimentos para desempenhar suas diversas funções.

O que é tiamina?

Absorvida pelo intestino delgado, a tiamina é então distribuída aos órgãos. Se as mínimas porções forem armazenadas pelo corpo, a maior parte da tiamina é eliminada na urina. É também uma vitamina particularmente sensível, uma vez que não é muito resistente ao calor.

Portanto, é essencial que as necessidades diárias sejam cobertas para permitir que a vitamina B1 cumpra suas várias missões:

- assimilação de nutrientes (lipídios, carboidratos, proteínas),

- produção de energia,

- síntese lipídica,

- transmissão de impulsos nervosos,

- oxigenação celular,

- oxidação do álcool,

- regulação da pressão arterial...

Quais são as doses diárias recomendadas?

Para a população brasileira, as autoridades de saúde recomendam uma ingestão diária de 1,2 mg de tiamina.Essa indicação é válida para um adulto cuja ingestão diária de alimentos é de 2.400 calorias, o que corresponde a uma contribuição de 0,5 mg por 1000 calorias.

Deve-se notar que essas necessidades podem aumentar em certas situações especiais, como gravidez, amamentação ou prática esportiva intensiva.

Quais são os riscos da deficiência de tiamina?

Em geral, as deficiências de tiamina são raras quando a dieta é balanceada. Mas quando ocorrem, podem alterar significativamente o funcionamento do corpo e causar sintomas diferentes:

- perda de peso inexplicada,

- aumento da fadiga,

- distúrbios digestivos,

- irritabilidade,

- dificuldade de concentração,

- buracos de memória...

A suplementação é necessária nesse tipo de situação.

Quais alimentos contêm tiamina?

Cereais integrais são uma fonte importante de tiamina, essa vitamina do grupo B também é encontrada em muitos outros alimentos. Assim, carne de porco, frango, miudezas, ostras, leite ou gema de ovo são alimentos de origem animal abundantes em vitamina B1.

Leia também
Descubra o efeito surpreendente do leite com Coca-Cola

Levedura de cerveja, leguminosas, legumes e frutas secas são os alimentos de origem vegetal com o maior teor de tiamina.

Quais são as doenças relacionadas à tiamina?

Uma deficiência profunda de tiamina é susceptível de causar beribéri. Essa patologia grave é caracterizada por insuficiência cardíaca, distúrbios da circulação sanguínea e distúrbios neurológicos.

Esse tipo de doença afeta principalmente os países subdesenvolvidos, cujo alimento básico é o arroz branco. Decorticado com sua casca rica em tiamina, este cereal não cobre as contribuições diárias necessárias.

Danielle Pereira
Sem Internet
Verifique suas configurações