Síndrome da tensão pré-menstrual (TPM): sintomas, causas e tratamento

Síndrome da tensão pré-menstrual (TPM): sintomas, causas e tratamento

A síndrome da tensão pré-menstrual é um conjunto de manifestações físicas e emocionais sentidas por muitas mulheres na semana ou duas semanas antes da menstruação, que geralmente desaparecem com o início da menstruação.

O que é TPM?

A síndrome da tensão pré-menstrual manifesta-se por um conjunto de sintomas que variam muito de uma mulher para outra, tanto em duração quanto em intensidade. Dentre os sintomas estão: dor lombar, dor de cabeça ou irritabilidade.

Estes sintomas geralmente ocorrem de 2 a 10 dias antes da menstruação e diminuem gradualmente com a chegada do período. A síndrome da tensão pré-menstrual ocorre quando essas manifestações são cíclicas, ou seja, reaparecendo todos os meses.

Leia também
O maior javali do mundo: o Sus Scrofa Attila é um gigante das florestas

A síndrome da tensão pré-menstrual afeta quase 75% das mulheres em idade fértil. Na maioria dos casos, os sintomas não as impedem de fazer suas atividades diárias, embora, em casos raros, eles possam tornar-se tão dolorosos que chegue ao ponto de incapacitá-las.

Quais são os sintomas da TPM?

A maioria das mulheres apresenta sintomas pré-menstruais leves, físicos ou emocionais. Sua intensidade e duração, no entanto, variam muito de uma mulher para outra. Os sintomas mais comuns associados à síndrome da tensão pré-menstrual são:

Sintomas físicos:

- Dor abdominal ou cólicas;

- Inchaço da parte inferior do abdômen;

- Peitos sensíveis e inchados;

- Cansaço;

- Dor de cabeça;

- Constipação ou diarreia;

- Problemas de pele (acne, coceira);

- Dores musculares (parte inferior das costas, pernas);

- Um apetite desregulado.

Sintomas psicológicos:

- Irritabilidade, agressividade;

- Estado depressivo;

- Mudança de humor;

- Falta de motivação e energia;

- Dificuldade de concentração.

O que causa a TPM?

Embora as causas exatas da síndrome da tensão pré-menstrual ainda não sejam conhecidas, sabe-se que ela está relacionada à ovulação e ao ciclo menstrual. Os pesquisadores acreditam que pode se tratar de uma flutuação hormonal que ocorre durante a segunda metade do ciclo menstrual.

Durante este período, a secreção de estrogênio diminui e a progesterona aumenta, mas quando o óvulo não é fertilizado, a progesterona, por sua vez, diminui. Os hormônios estrogênicos, em seguida, causam retenção de água e um inchaço mamário que a progesterona não ajudaria a reduzir. Quando percebido pelo cérebro, a flutuação destes dois hormônios poderia causar os sintomas emocionais.

Tratamento e prevenção da TPM

Estudos mostram que uma mudança no estilo de vida pode ajudar a prevenir a síndrome pré-menstrual ou reduzir a intensidade dos sintomas. Substâncias que estimulam o corpo como café, açúcar, álcool ou tabaco aumentam a gravidade da síndrome; logo, parar ou reduzir o consumo desses produtos pode melhorar os sintomas. Fazer esportes e atividades físicas, gerenciar melhor o estresse e fazer atividades relaxantes também ajudam a prevenir a TPM.

Se estas diferentes estratégias não ajudarem a eliminar ou reduzir as manifestações da síndrome da tensão pré-menstrual, certos medicamentos ou tratamentos alternativos podem ser eficazes. Anti-inflamatórios, contraceptivos hormonais contínuos, suplementos de cálcio, suplementos de magnésio e luminoterapia podem melhorar a vida das mulheres com síndrome da tensão pré-menstrual.

• Marcos Silva