Tecnofobia: tratamento, sintomas, o que é?
Tecnofobia: tratamento, sintomas, o que é?

Tecnofobia: tratamento, sintomas, o que é?

Em linguagem médica, a tecnofobia designa uma angústia exagerada e incontrolável ligada a equipamentos tecnológicos.

O que é a tecnofobia?

A tecnofobia define-se como uma ansiedade excessiva e irracional com o contato com equipamentos tecnológicos, como computadores. De acordo com o caso, ela está ligada a tecnologias no geral ou a certos aparelhos em particular.

Esta fobia pode causar danos sérios em nossa sociedade onde a tecnologia é onipresente, já que a pessoa tecnofobe é forçada a usar aparelhos sofisticados por causa do trabalho. À notar: na medicina, a tecnofobia é uma fobia é uma fobia de corpo inteiro, como a aracnofobia ou a claustrofobia, por exemplo.

Apesar disso, na linguagem corrente, o termo é empregado para designar uma pessoa avessa a certas tecnologias avançadas por razões diversas ( vontade de preservar o meio ambiente, medo que uma nova máquina leve ao desemprego por fazer o trabalho de uma pessoa...)

Os sintomas da tecnofobia

Os sintomas da tecnofobia são idênticos aos observados na maior parte das fobias. Eles manifestam-se na presença de um aparelho tecnológico ou por antecipação, como no caso do indivíduo saber que utilizará no dia seguinte o computador, por exemplo. Além de uma grande angústia, eles podem incluir tremores, sudorese, vertigem, palpitações, palidez, inchaço dos membros ou ainda a sensação de sufocamento. Um tecnófobo também tem tendência a evitar o contato com os objetos que causam medo: ele pode, por exemplo, recusar possuir alguns aparelhos em sua casa.

As causas da tecnofobia

Este problema de ansiedade pode ser considerada como um mecanismo de defesa, permitindo ao sujeito de exteriorizar uma angústia muito séria em equipamentos tecnológicos. A origem desta angústia pode estar ligada a um evento traumático na infância, fatores familiares ou ambientais. Apesar disso, a causa exata resta um mistério em muitos casos.

O tratamento da tecnofobia

Uma iniciação ou formação em equipamentos tecnológicos pode ser útil em casos de tecnofobia exagerada: ela ajuda a compreender melhor os aparelhos e reduzir a ansiedade ligada a sua utilização. Para formas mais severas, uma psicoterapia pode ser necessária, eventualmente associada a um tratamento medicamentosos à base de antidepressivos ou ansiolíticos. A terapia cognitivo-comportamental (TCC) é uma boa alternativa: ela permite combater o medo de forma progressiva confrontando-se pouco a pouco à tecnologia.

Escrito por Raposo Gabriela

Sem Internet
Verifique suas configurações