Submarino desaparecido com 44 tripulantes é encontrado exatamente um ano depois

Submarino desaparecido com 44 tripulantes é encontrado exatamente um ano depois

O submarino argentino ARA San Juan sumiu em novembro de 2017 e foi encontrado um ano e dois dias depois. Presidente argentino prestou homenagem aos 44 tripulantes.

O sumiço

O submarino argentino ARA San Juan realizou o seu último contato com a superfície no dia 15 de novembro de 2017. Neste dia, o capitão Claudio Javier Villamide emitiu 8 mensagens aos seus superiores, comunicando que havia uma falha com as baterias que abasteciam o submarino. Estas foram as últimas mensagens recebidas pela equipe. Nelas, o capitão relatava que o sistema de ventilação do submarino estava comprometido pois havia um vazamento de água, e acabou entrando no maquinário do submarino.

Tal vazamento ocorreu quando o submarino estava próximo da superfície do mar que liga o porto de Ushuaia à base naval de Mar del Plato, trajeto que o submarino percorreria. O veículo estava utilizando um "snorkel" submarino para a entrada de ar, e as ondas fortes fizeram com que a água entrasse no sistema de ventilação. Foi quando Villamide entrou em contato com a superfície e, segundo ele, o vazamento havia provocado "um curto-circuito e princípio de incêndio" na divisão em que se encontravam as baterias. Depois disso, não se teve mais notícias do submarino.

Buscas e encontro do submarino

De acordo com os veículos de comunicação da Argentina, o ARA foi encontrado em pleno Oceano Atlântico, a 800 metros de profundidade, pela empresa Ocean Infinity, dos Estados Unidos, no dia 17 de novembro de 2018, exato um ano do desaparecimento do submarino. A Marinha Argentina informou, em seu Twitter oficial, que "O Ministério da Defesa e a Marinha Argentina informam que, nesta data, tendo-se investigado o ponto de interesse nº 24 informado pelo Ocean Infinity, mediante a observação realizada com um ROV a 800 metros de profundidade, foi constatada uma identificação positiva do submarino San Juan". Este "ponto de interesse" relatado na postagem da Marinha Argentina diz respeito aos locais prováveis em que possa estar localizado o veículo e, sendo assim, tem de ser conferido. O local de encontro do San Juan foi o 24º local investigado pelas autoridades; estudos indicavam que um objeto de 60 metros não identificado havia sido localizado e decidiram ver do que se tratava.

Leia também
Um tubarão branco de 3 metros foi devorado por um super predador?

O submarino contava com uma tripulação de 44 pessoas na data do desaparecimento e tudo indica que o submarino sofreu uma "implosão" (explosão interna), matando na hora todos a bordo. As famílias dos tripulantes fizeram um apelo ao governo argentino; revoltados, eles alegam um descaso do governo quanto às operações de buscas. A empresa norte-americana Ocean Infinity informou que vai cobrar 7,5 milhões de dólares da Argentina por ter encontrado o submarino.

Por que é tão difícil encontrar um submarino desaparecido?

Mas por que tamanha dificuldade em encontrar um objeto tão grande no fundo do oceano? Segundo o engenheiro Andrew D. Bowen, o principal obstáculo segue sendo o mistério que é o fundo do oceano e que não conhecemos 80% dele. Outros veículos já desapareceram nas águas e até hoje não foram encontrados, como por exemplo o avião M370 da Malásia e o submarino russo K-141 Kursk, entre muitos outros veículos que somem e não se tem notícias.

De Freitas Agostinho
Leia mais
Sem Internet
Verifique suas configurações