Síndrome compartimental: definição, sintomas e tratamento
Síndrome compartimental: definição, sintomas e tratamento

Síndrome compartimental: definição, sintomas e tratamento

A síndrome compartimental ocorre geralmente nas panturrilhas e antebraços. Trata-se de um aumento anormal na pressão nos tecidos internos dos compartimentos musculares.

Definição: o que é a síndrome compartimental?

A síndrome compartimental é um aumento anormal da pressão nos tecidos internos dos compartimentos musculares. Geralmente ocorre nas panturrilhas e antebraços.

É nos compartimentos musculares que estão localizados os músculos. Cada músculo também é envolto por uma membrana não expansível chamada aponeurose.

Distingue-se a síndrome compartimental aguda, que ocorre após uma lesão e requer um tratamento de emergência, da síndrome compartimental crônica, que ocorre devido ao excesso de demanda do músculo. A variação crônica da doença acontece com frequência entre atletas, principalmente em esportes de resistência.

Sintomas da síndrome compartimental

A síndrome compartimental tem sintomas característicos:

- dor intensa na área afetada;

- inchaço no local;

- musculatura enrijecida, dor ao pressionar a região;

- dormência e formigamento;

- pulsação sempre palpável.

Causas da síndrome compartimental

A síndrome compartimental aguda geralmente surge após uma lesão, como fratura do osso da perna, ruptura muscular, compressão muscular ou trombose venosa. Também pode ser causada por uma atadura ou gesso muito apertados.

A síndrome compartimental crônica afeta principalmente os atletas que exigem demais de seus músculos (correndo, andando ...) ou os desenvolvem muito rapidamente (musculação intensa).

Tratamento da síndrome compartimental

Não existe tratamento medicamentoso para a síndrome compartimental. No entanto, analgésicos ou compressas de gelo podem ser usados para aliviar a dor.

O tratamento da síndrome compartimental aguda envolve uma intervenção chamada fasciotomia endoscópica, que consiste em uma abertura da fáscia para aliviar a pressão. O músculo é então contido e volta a um tamanho normal. Essa operação deve ser feita com urgência, pois após quatro horas o músculo pode ser infectado e precisará ser amputado.

Em caso de síndrome compartimental crônica, recomenda-se parar com todas as atividades esportivas e retomá-las lentamente após o fim das dores.

Escrito por Bruna Moura
Última modificação

Sem Internet
Verifique suas configurações