Síndrome de Peter Pan: sintomas, diagnóstico e cura

Síndrome de Peter Pan: sintomas, diagnóstico e cura

A síndrome de Peter Pan, também conhecida como complexo de Peter Pan, caracteriza-se pela negação em crescer, o desejo de continuar a ser criança. Não é considerada uma doença mental, mas sim um conjunto de sintomas relacionados à ansiedade em se tornar um adulto.

Definição da síndrome de Peter Pan

A nome da síndrome de Peter Pan refere-se ao conto de J.M. Barrie e seu famoso personagem que não aceita crescer e prefere continuar no mundo da infância para sempre.

O complexo de Peter Pan geralmente surge em torno de 20 ou 25 anos, quando a pessoa está enfrentando suas primeiras responsabilidades. As pessoas que desenvolvem essa síndrome são, portanto, crianças ansiosas pela ideia de se tornarem grandes e que, ao se tornarem, são incapazes de enfrentar suas responsabilidades. Pode-se dizer que essas pessoas, na maioria das vezes homens, são de alguma forma crianças em um corpo adulto.

Leia também
O maior javali do mundo: o Sus Scrofa Attila é um gigante das florestas

No entanto, o complexo Peter Pan não tem qualquer relação com a inteligência, mas com as emoções. À medida que o intelecto continua a se desenvolver e amadurecer, as emoções, muitas vezes, permanecem no estágio da infância. Pessoas com síndrome de Peter Pan costumam gastar muito tempo e dinheiro em tudo relacionado a jogos, brinquedos, videogames ou desenhos animados.

Sintomas da síndrome de Peter Pan

O conceito de síndrome de Peter Pan foi desenvolvido pelo psiquiatra americano Dan Kiley em 1983. Em seu livro Síndrome de Peter Pan, ele descreve sete principais sintomas que caracterizam as pessoas afetadas:

- Incapacidade de expressar as emoções sentidas;

- Procrastinação (em relação a períodos difíceis);

- Dificuldade em fazer amizades verdadeiras;

- Recusa em assumir suas responsabilidades (nunca é sua culpa);

- Um sentimento de raiva e culpa em relação à mãe;

- Um desejo de estar perto do pai;

- Distúrbios sexuais (pouco interesse pela sexualidade).

Causas da síndrome de Peter Pan

As pessoas com síndrome de Peter Pan vão diretamente da infância à idade adulta sem passar pelo estágio da adolescência.

Isso geralmente é causado por um trauma ligado à primeira infância, como ter um pai ausente ou difícil de agradar. Às vezes, também é ligado a crianças que tiveram que arcar com  grandes responsabilidades muito cedo, como assumir o papel do pai na família.

A falta de amor durante a infância também pode causar a síndrome de Peter Pan.

Tratamento da síndrome de Peter Pan

Algumas pessoas podem conviver muito bem com a síndrome de Peter Pan sem grandes problemas em sua vida familiar ou social. Em outras casos, o complexo Peter Pan pode causar problemas no relacionamento amoroso, na vida social, profissional e pode até levar à depressão.

A psicoterapia ajudará o paciente a se conhecer e, assim, a construir o que não pôde ser construído durante a adolescência.

• Marcos Silva