A história da primeira grande epidemia de sífilis

A história da primeira grande epidemia de sífilis

Conheça agora a história da sífilis, a primeira DST que se espalhou pela Europa.

A primeira epidemia de DST foi causada pela sífilis. Há muitas teorias para o seu surgimento. No início, a doença espalhou-se entre plebeus. Depois, chegou a afetar até reis e monges. Sem cura e mesmo tratamentos paliativos na época, há muitos relatos sobre pessoas com dores agudas por dias. 

Estudos recentes apontam que tudo começou em 1509, com um jovem soldado alemão chamado Ulrich von Hutten, afetado por uma doença até então nunca vista enquanto morava na Itália. Ele sofreu com seus sintomas por uma década.O paciente deixou registrado que “apareciam pequenas feridas pelo corpo, parecendo bolinhas. Esses furúnculos tinham um cheiro horrível. Quem chegasse perto achava que seria contaminado pela doença. A cor era verde escura. O aspecto visual das erupções chegava a ser mais feio e pior que a própria dor, mesmo que tocar nelas fosse igual a colocar a pele no fogo”.

Menos de meio século antes dos sintomas atingirem o soldado, a Europa ainda não estava curada do trauma da peste bubônica que havia dizimado trinta por cento de sua população. A DST vem num breve momento de paz e tranquilidade no Velho Continente.

Diversas doenças surgiram na época, provavelmente devido às guerras e à vulnerabilidade trazida pela fome.A sífilis levou a população ao pânico. Não havia registro de nada parecido na literatura médica. O nível de terror e preocupação foi similar ao do HIV séculos mais tarde.

Um marco no tratamento da sífilis foi a descoberta de sua forma de transmissão, pelo contato sexual. No início, as mulheres foram acusadas pelo surgimento da doença. Também acreditou-se que era um castigo divino. A velocidade de contaminação foi absurda, chegando à Escócia, Rússia e Hungria. 

Há teorias de que a sífilis tenha chegado à Europa por meio de Cristóvão Colombo, na volta das navegações. Os tripulantes pisaram em terra firme primeiro na Espanha, em Barcelona e, em seguida, muitos marinheiros uniram-se ao exército de Napoleão que tiveram contato, por sua vez, com prostitutas.Muito embora a teoria apresentada faça sentido, muitos médicos americanos não reiteram essa hipótese. Muitos afirmam que há evidências para provar que a sífilis é uma doença europeia.Em 1905, finalmente, a bactéria causadora da sífilis foi identificada. Alguns anos depois o primeiro tratamento foi descoberto. Apenas 38 anos mais tarde, com a descoberta da penicilina, encontrou-se uma cura definitiva para a doença.

• Marcos Silva
Leia mais