TDAH: sintomas, teste e tratamento do déficit de atenção
TDAH: sintomas, teste e tratamento do déficit de atenção

TDAH: sintomas, teste e tratamento do déficit de atenção

O TDAH, ou transtorno do déficit de atenção com hiperatividade, é uma doença neurológica que atinge principalmente crianças e adolescentes, mas que também pode afetar adultos. Os principais sintomas são desatenção, hiperatividade e impulsividade.

Definição: o que é o TDAH ?

O transtorno do déficit de atenção com hiperatividade (TDAH), também chamado de déficit de atenção (DDA) é uma doença neurológica complexa. Ele se manifesta por desatenção, problemas de concentração e uma impulsividade crônica.

O TDAH é muito frequente em crianças e adolescentes, mas também pode afetar adultos. Estima-se que entre 5% e 8% da população sofre da doença.

Déficit de atenção: sintomas

Os sintomas do TDAH se dividem em três grupos principais: desatenção, hiperatividade e impulsividade. Eles se manifestam em graus e intensidade variáveis de acordo com as situações. Considera-se que uma criança porta a doença quando apresenta pelo menos seis dos seguintes sintomas há, no mínimo, seis meses.

Sintomas de desatenção:

- falta de atenção a detalhes

- falta de atenção nos deveres

- impressão de não escutar quando alguém fala com ela

- dificuldade de terminar suas tarefas e deveres

- perda frequente de objetos pessoais

- se distrai com facilidade

- tem dificuldade de se organizar

Sintomas de hiperatividade:

- agita os pés ou mãos

- dificuldade de permanecer sentada

- tendência a correr e subir em tudo

- fala muito

- não consegue ficar tranquila em atividades calmas

Sintomas de impulsividade:

- personalidade imprevisível

- tendência a interromper a fala e responder antes do final da pergunta

- não consegue esperar sua vez

- impõe sua presença

- mudanças de humor

O TDAH em adultos

O TDAH é frequente durante a infância, mas também pode atingir os adultos. Nesse caso, os sintomas se manifestam de forma diferente e geralmente são difíceis de gerir no dia-a-dia, especialmente no trabalho. Assim sendo, as pessoas acometidas pela doença têm muita dificuldade em administrar bem seus projetos (pessoais ou profissionais), se organizar ou manter compromissos.

A hiperatividade motora é mais leve na idade adulta e deixa espaço para uma inquietação interior, menos visível e mais difícil de diagnosticar. Por isso, a pessoa tem dificuldade de permanecer concentrada na mesma ideia por um período longo de tempo.

Constatam-se também problemas psicológicos como baixa autoestima, alterações de personalidade, dificuldade de lidar com estresse, ansiedade e frustração.

As causas do TDAH

Não há uma causa única para o transtorno de atenção. Trata-se de uma convergência de diferentes fatores de risco. O TDAH tem origem neurológica e foi ligado, por pesquisadores, aos níveis de neurotransmissores, como a dopamina e a noradrenalina, no cérebro.

O TDAH é uma doença hereditária. A prevalência em parentes de um indivíduo portador do transtorno é maior do que no restante da população. Mas isso não explica completamente o aparecimento da doença.

A exposição do feto a substâncias tóxicas (drogas, álcool, tabaco, pesticidas), um traumatismo craniano, uma meningite ou uma falta de oxigênio no momento do nascimento são alguns dos fatores de risco.

TDAH: Tratamento

Não existe nenhum tratamento para curar o TDAH. O objetivo dos cuidados é limitar as perturbações suportadas pela criança ou pelo adulto, especialmente as dificuldades escolares ou profissionais. Cada tratamento é individualizado e é feito no contexto de uma intervenção psicológica com o acompanhamento das pessoas próximas e de especialistas.

Muitas vezes, é necessário usar medicamentos para ajudar a reduzir os sintomas. O metilfenidato é o psicoestimulante mais utilizado e a atomoxetina é prescrita às crianças que tenham um problema de ansiedade.

Escrito por Helena Barros
Última modificação

Sem Internet
Verifique suas configurações