Pressão baixa: o que fazer? Sintomas e remédio de pressão baixa
Pressão baixa: o que fazer? Sintomas e remédio de pressão baixa
Pressão baixa: o que fazer? Sintomas e remédio de pressão baixa
Leia mais

Pressão baixa: o que fazer? Sintomas e remédio de pressão baixa

A hipotensão arterial é uma queda de pressão anormal. Na maioria das vezes, essa pressão baixa é passageira e não tem consequências. A hipotensão ortostática é a forma mais comum.

O que é a hipotensão arterial?

A hipotensão arterial é um distúrbio cardiovascular que se caracteriza por uma queda significativa da pressão arterial. A pressão exercida pelo sangue sobre as paredes das artérias é mais fraca do que o normal.

Existem dois tipos de hipotensão arterial. A hipotensão ortostática é uma queda de pressão que acontece quando a pessoa se levanta muito rápido. Trata-se da forma mais frequente. A hipotensão pós-prandial acontece após as refeições, quando o sangue flui para o sistema digestivo para ajudar na digestão dos alimentos. Ela afeta principalmente as pessoas idosas.

Ao contrário da hipertensão arterial, a hipotensão não apresenta consequências graves. Ela pode, no entanto, levar a uma síncope vasovagal.

Sintomas de pressão baixa

A hipotensão arterial não costuma apresentar sintomas, mas, em alguns casos, ela pode ser acompanhada de vários sinais clínicos:

- fadiga

- vertigens

- distúrbios da visão

- ondas de calor

- transtornos de concentração

- taquicardia

- desmaios nos casos graves

Causas e fatores de risco da hipotensão arterial

A causa mais frequente de hipotensão arterial é a perda de sangue após uma hemorragia. É por esse motivo que as pessoas com anemia muitas vezes perdem a consciência.

No entanto, outros fatores podem estar na raiz de uma queda de pressão, como a desidratação, o uso de certos medicamentos (especialmente contra a hipertensão), varizes, consumo de álcool e de maconha, assim como doenças do sistema nervoso (esclerose múltipla, doença de Parkinson, síndrome de Guillain-Barré etc).

Algumas pessoas são mais propensas a sofrer uma queda passageira da pressão arterial: mulheres grávidas, idosos, diabéticos e pessoas que sofrem de problemas cardíacos.

Diagnóstico da hipotensão arterial

A hipotensão arterial é frequentemente subdiagnosticada. A medição de pressão por tensiômetro é feita na maioria das vezes com a pessoa sentada, mas a posição de pé é mais eficaz para avaliar queda de pressão. A ansiedade gerada por um exame médico também pode fazer a pressão subir temporariamente e mascarar o resultado.

Para estabelecer um diagnóstico mais preciso, o paciente pode usar por 24 horas um aparelho que registre a pressão automaticamente a cada 15 minutos de dia e a cada 30 minutos à noite. Esta técnica se chama monitorização ambulatorial de pressão arterial (MAPA).

Considera-se que uma pessoa sofre de hipotensão arterial quando sua pressão sistólica (pressão do sangue quando o coração se contrai) é de cerca de 90 mmHg (milímetros de mercúrio).

Pressão baixa: o que fazer?

Na maioria das vezes, a hipotensão não exige uma consulta médica. O tratamento se limita a resolver a causa subjacente através de uma modificação do estilo de vida (parar de consumir álcool ou maconha, beber água regularmente, evitar se levantar muito rápido, usar meias de compressão etc).

Diante de um quadro de hipotensão ortostática crônica que impacte a qualidade de vida, o uso de medicamentos à base de fludocortisona pode ser indicado. O objetivo é aumentar o fluxo sanguíneo.

Escrito por De Freitas Agostinho
Última modificação

Sem Internet
Verifique suas configurações