Novo programa do Google identifica câncer de pulmão e promete ser "mais eficaz que médicos"

Novo programa do Google identifica câncer de pulmão e promete ser "mais eficaz que médicos"

Segundo a empresa, o programa seria "mais eficiente que médicos".

Uma doença terrível

Por centenas de anos, o câncer foi e continua sendo uma das doenças mais misteriosas e letais conhecidas pelo ser humano. Apesar de não ter cura, já existem alguns métodos que prometem ao menos amenizar os efeitos do câncer no ser humano, além de métodos que identificam a doença logo em seus primeiros estágios, o que é crucial para o tratamento.

A gigante Google resolveu investir em pesquisas que identificam o câncer, sobretudo o de pulmão. Mas a inteligência artificial consegue ser tão eficiente e confiável que os médicos para detectar tumores? Segundo os desenvolvedores, ela é até mais eficiente que o ser humano nessa tarefa.

Software do futuro?

Apesar de ainda não estar totalmente desenvolvido, os pesquisadores afirmam com tranquilidade que o novo software revolucionará a medicina. O câncer de pulmão é o que mais mata pessoas por ano (cerca de 1,8 milhões de vítimas anualmente), e foi por esse motivo que a empresa decidiu investir. Se identificado logo no início, o tratamento se torna muito fácil, e esse é o objetivo do programa.

Foram utilizadas mais ou menos 42.290 imagens de tomografias tiradas de pulmões de cerca de 15 mil pacientes para "alimentar" a inteligência artificial e fazer com que ela identifique quais pacientes apresentaram tumores em estágio inicial e quais não. Depois, foi feito um teste com uma equipe de 6 radiologista, que examinaram algumas dessas imagens. A inteligência artificial provou ser mais eficaz que os médicos humanos.

Os resultados foram publicados na revista científica Nature Medicine e demonstraram que o programa foi capaz de aumentar a identificação de câncer de pulmão em 5%, além de diminuir o número de falsos positivos, ou seja, pessoas que eram erroneamente diagnosticadas com a doença, em 11%. Outro triunfo da inteligência artificial foi detectar nódulos malignos (graves) quando os médicos acreditavam ser benignos (não-graves).

Resultados animadores

Médicos e especialistas do mundo todo se mostraram bastante contentes com os resultados da inteligência artificial na identificação do câncer em seu estágio mais inicial. Segundo Rebecca Campbell, pesquisadora da Cancer Research localizada no Reino Unido, isso tudo é animador. "Do mesmo modo que aprendemos com a experiência, esses algoritmos executam uma tarefa repetidamente, e cada vez ela é ajustada um pouco para melhorar a precisão", explicou ela em referência a como esse tipo de inteligência artificial opera.

"Detectar o câncer precocemente, quando é mais provável que o tratamento seja bem-sucedido, é uma das formas mais poderosas de melhorar a sobrevivência, e o desenvolvimento de uma tecnologia que não seja invasiva poderia ter um papel importante", continuou a pesquisadora, frisando que as tecnologias voltadas para a saúde são sempre bem-vindas.

E para finalizar, ela conta que deseja ver como o programa se sai quando há um grande número de pessoas sendo analisadas: "Os próximos passos serão testar essa tecnologia ainda mais para ver se ela pode ser aplicada com precisão a um grande número de pessoas".

Leia também
Descubra o efeito surpreendente do leite com Coca-Cola

Será que em breve as tecnologias serão capazes de ajudar ainda mais a medicina e trazer resultados positivos?

Fonte: BBC Brasil Imagem: Getty

Andressa Zabeu
Leia mais
Sem Internet
Verifique suas configurações