Linfoma de Hodgkin: sintomas, tratamento, tem cura? O que é linfoma de Hodgkin?
Linfoma de Hodgkin: sintomas, tratamento, tem cura? O que é linfoma de Hodgkin?

Linfoma de Hodgkin: sintomas, tratamento, tem cura? O que é linfoma de Hodgkin?

A doença de Hodgkin (ou linfoma de Hodgkin) faz parte da família dos linfomas. Trata-se de um câncer que afeta o sistema linfático. Antigamente, ele era sempre fatal, mas seu prognóstico melhorou muitos nesses últimos anos.

O que é linfoma de Hodgkin?

A doença de Hodgkin, também chamada de linfoma de Hodgkin, é uma das duas categorias de linfoma, ou câncer do sistema linfático, junto do linfoma não-Hodgkin.

Ela manifesta-se pelo aumento do volume dos gânglios linfáticos após o desenvolvimento de células de Reed-Sternberg, células tumorais características da doença. Em seguida, elas se propagam gradualmente através do sistema linfático e podem atingir o fígado, baço, amígdalas, medula óssea ou, ainda, o timo.

O linfoma de Hodgkin é muito menos comum do que o linfoma de não-Hodgkin. Ele afeta cerca de 3 a cada 100.000 pessoas, em sua maioria adultos entre 20 e 40 anos.

O prognóstico da doença de Hodgkin tem melhorado consideravelmente nos últimos anos. Antigamente era fatal, mas pode agora ser totalmente curada em 60 a 95% dos casos.

Linfoma de Hodgkin: sintomas

Assim como acontece com qualquer linfoma, o primeiro sinal clínico da doença de Hodgkin é o aumento significativo do volume dos gânglios. É indolor e localizado na virilha, pescoço ou axilas.

Normalmente, também constata-se febre, suores noturnos, um grande cansaço e perda de apetite que leva a um emagrecimento.

Causas do linfoma de Hodgkin

As causas da doença de Hodgkin ainda são desconhecidas. Porém pesquisas apontam que o vírus de Epstein-Barr, a causa da mononucleose infecciosa, aumenta os riscos de contrair a doença.

Diagnóstico do linfoma de Hodgkin

O exame principal para diagnosticar a doença é a biópsia do gânglio. Trata-se de uma pequena incisão feita para extrair uma parte ou a totalidade de um gânglio linfático. Em seguida, são efetuadas algumas análises do tecido linfático para detectar células cancerosas e confirmar a presença de um linfoma.

Um exame sanguíneo, uma radiografia do tórax ou uma tomografia do abdômen também podem ajudar o médico em seu diagnóstico.

Linfoma de Hodgkin: tratamento

No estágio precoce da doença de Hodgkin, o tratamento baseia-se na radioterapia. Ela consiste em atacar os gânglios atingidos com raios-X de alta frequência.

Se a doença progride para um estágio avançado, existe o recurso da quimioterapia para destruir as células de Reed-Sternberg. Muitas vezes, a quimioterapia é combinada à radioterapia.

O tratamento também pode incluir o autotransplante de células-tronco. Estas células saudáveis são retiradas da medula óssea antes da quimioterapia para serem reintroduzidas posteriormente.

Escrito por Bruna Moura
Última modificação

Sem Internet
Verifique suas configurações