Hipoglicemia: Sintomas, crises e tratamento. O que é hipoglicemia?
Hipoglicemia: Sintomas, crises e tratamento. O que é hipoglicemia?

Hipoglicemia: Sintomas, crises e tratamento. O que é hipoglicemia?

A hipoglicemia corresponde a um nível de açúcar anormalmente baixo. Frequentemente associada ao diabetes, manifesta-se por crises que podem causar mal-estar. Quais são seus sinais, causas e sintomas característicos?

O que é hipoglicemia?

A hipoglicemia consiste em uma concentração de açúcar no sangue anormalmente baixa. É o efeito inverso à hiperglicemia. Denomina-se hipoglicemia reativa quando ela não atinge pessoas diabéticas.

A hipoglicemia manifesta-se em crises que geralmente causam mal-estar. Atinge principalmente mulheres entre 20 e 40 anos

Sintomas: como reconhecer uma hipoglicemia?

O termo hipoglicemia é muitas vezes usado de maneira errônea para qualificar pequenas doenças. Na verdade, para ser qualificado como hipoglicemia, o indivíduo deve apresentar três principais sintomas. É necessário que o paciente tenha repentinas baixas de energia, uma taxa de açúcar (glicemia) inferior a 0,5 g/l e que seu mal-estar desapareça após a ingestão de açúcar.

Outros sinais clínicos podem surgir, geralmente de 3 a 4 horas após a refeição: dores de cabeça, palpitações cardíacas, tonturas, suores frios, palidez, distúrbios oculares. A hipoglicemia também pode causar um estado de nervosismo e irritabilidade, assim como uma repentina sensação de fome.

Se a crise de hipoglicemia ocorrer durante a noite, ela também pode causar insônia, pesadelos ou suores noturnos.

Causas e fatores de risco da hipoglicemia

A hipoglicemia é explicada principalmente pela produção insuficiente de glicose, que é a principal fonte de energia do cérebro. A glicose provém da digestão do açúcar presente nos alimentos e é armazenada no fígado sob a forma de glicogênio.

A hipoglicemia também pode estar ligada a um excesso de insulina, como consequência de um tumor ou, mais frequentemente, de um tratamento de diabetes. Isto pode ser explicado por uma dose excessiva de medicamentos ou por uma refeição insuficiente ou muito tardia.Alguns fatores podem aumentar os riscos de hipoglicemia. O álcool freia a liberação de glicose do fígado. Pessoas em jejum são ainda mais sensíveis. Um esforço físico intenso e prolongado também pode diminuir o nível de açúcar no sangue.

Certas hipoglicemias não podem ser explicadas. Elas são chamadas, então, de hipoglicemia funcional.

Tratamento da hipoglicemia

No caso de crises de hipoglicemia, é importante consultar um médico. O diagnóstico é feito com a ajuda de um glicosímetro (leitor de glicemia) ou de um teste em papel filtro (tiras reagentes) no laboratório. Se a hipoglicemia for confirmada, um teste de saúde completo pode ser estabelecido.

Em sua maioria, as hipoglicemias podem ser curadas por uma remodelação do estilo de vida (evitar o álcool em jejum, moderar o café) e da alimentação (refeições em horários fixos, equilibradas e ricas em fibras).

No caso de uma pessoa diabética, o tratamento consiste na injeção de glucagon. Trata-se de um hormônio que aumenta a quantidade de glicose no sangue.

Se o motivo for endógeno (interno), como um tumor, uma intervenção cirúrgica é indispensável para removê-lo.

Escrito por Bruna Moura
Última modificação

Sem Internet
Verifique suas configurações