Escaras: tratamento e prevenção. O que é escara?
Escaras: tratamento e prevenção. O que é escara?

Escaras: tratamento e prevenção. O que é escara?

Uma escara é uma lesão cutânea causada pela pressão repetida na pele. Atinge, sobretudo, os idosos, pessoas em cadeira de rodas ou acamadas.

O que é uma escara?

Uma escara é uma lesão cutânea causada pela pressão repetida na pele. Os calcanhares e o sacro são as partes do corpo mais afetadas, assim como a nuca, cotovelos ou o alto do crânio.

As escaras afetam principalmente os idosos, pessoas em cadeira de rodas ou acamadas. Quando as camadas da pele se encontram sob uma pressão excessiva e constante, os vasos sanguíneos cutâneos se contraem e, portanto, interrompem a circulação sanguínea para os tecidos superficiais (pele) ou profundos (músculos). Dessa forma, há uma falta de oxigênio nos tecidos, o que é conhecido como hipóxia tecidual.

Sintomas de uma escara

Se hipóxia tecidual durar muito tempo, os tecidos se degradam. Inicialmente, as escaras se desenvolvem nos músculos antes de atingir as camadas superficiais da pele.

Há quatro fases distintas de progressão de uma escara:

Fase I: Eritema ou uma vermelhidão na pele que não desaparece com a pressão. Este é o primeiro sinal visível.

Fase II: Formação de uma flictena (bolha), possivelmente aberta.

Fase III: Lesões superficiais com necrose da epiderme (destruição dos tecidos). Isto manifesta-se por uma "cratera" na pele.

Fase IV: lesões profundas nos músculos e tecido ósseo.

É muito importante tratar imediatamente uma lesão desde o primeiro estágio, pois a evolução da escara é muito rápida (algumas horas somente). Quando a pele se afunda, o dano nos músculos e nos ossos já são muito grandes, por isso a prevenção é essencial.

Prevenção das escaras

Para poder colocar em prática os métodos de prevenção, é necessário, em um primeiro momento, avaliar os riscos de escaras. Também são estudados a mobilidade, o estado nutricional, a condição da pele, os antecedentes e a idade do paciente. Várias escalas podem ser usadas para estabelecer a avaliação: escala de Norton, de Waterlow ou de Braden.

A prevenção das escaras busca reduzir a pressão, evitando o apoio prolongado pela imobilização. Para isso, mudanças regulares de posição são planejadas, evitando os atritos e cisalhamentos propícios para o desenvolvimento de escaras. A utilização de um travesseiro ou colchão também é recomendada, assim como manter uma boa higiene da pele (evitar maceração) e um equilíbrio nutricional.

Tratamento das escaras

O tratamento das escaras não é fácil, principalmente se já tiver ultrapassado a fase I, e demanda profissionais específicos. O tratamento é multidisciplinar. Curativos ajudam a curar as feridas e a prevenir a formação de novas lesões. As escaras são mantidas aquecidas e são limpas regularmente para ajudar na cicatrização.

Além disso, uma fisioterapia pode ajudar a recuperar uma certa mobilidade, enquanto um regime alimentar pode aliviar certas carências nutricionais.

Em caso de uma grande necrose (fase IV), a cirurgia é indispensável para reparar o dano no músculo e nos ossos.

Escrito por Bruna Moura
Última modificação

Sem Internet
Verifique suas configurações