Enfisema pulmonar: sintomas, diagnóstico e tratamento. O enfisema pulmonar tem cura?
Enfisema pulmonar: sintomas, diagnóstico e tratamento. O enfisema pulmonar tem cura?

Enfisema pulmonar: sintomas, diagnóstico e tratamento. O enfisema pulmonar tem cura?

O enfisema é uma doença pulmonar que ataca especificamente os alvéolos. O tabagismo provoca 85% dos casos e, apesar de pouco debilitante no início, essa doença evolui ao longo da vida e provoca graves complicações. Confira um panorama sobre o enfisema pulmonar, suas causas, sintomas e tratamentos.

Definição: o que é o enfisema pulmonar?

O enfisema é uma doença dos alvéolos pulmonares, pequenos sacos que captam o ar necessário a nossa respiração. Esse transtorno se caracteriza pelo aumento do volume dos alvéolos, com a destruição de sua parede elástica. Isso faz com que eles não consigam expelir o ar completamente durante a expiração.

Bolhas tomam então o lugar dos alvéolos destruídos, não permitindo uma oxigenação completa do sangue. Em longo prazo, o enfisema pode levar à destruição dos pulmões. Durante a inspiração, o diafragma separa a cavidade torácica da cavidade abdominal e permite a entrada de ar ao se contrair. Normalmente, quando o diafragma relaxa, ocorre a expiração.

Em caso de enfisema, o ar permanece nos pulmões deixando-os mais carregados, o que pesa sobre o diafragma e o impede de subir novamente, provocando dificuldades respiratórias.

Causas: o que provoca o enfisema?

A origem do enfisema é a destruição de uma substância essencial da estrutura dos alvéolos, chamada elastina. A elastina é a substância elástica que constitui as paredes dos alvéolos, sendo fundamental para o bom funcionamento dos pulmões e para a realização das trocas entre o sangue e o ar.

A principal causa de enfisema é o tabagismo de longa duração (de 15 a 20 anos pelo menos), que está ligado a cerca de 85% dos casos. Em seguida, vêm a poluição do ar (poluentes domésticos e industriais) e as infecções respiratórias. Em casos raros, o enfisema pode ser provocado por uma anomalia genética que desregula a proporção de enzimas presentes no pulmão.

Sintomas: como reconhecer o enfisema?

O principal sintoma do enfisema pulmonar é uma dificuldade respiratória (dispneia) de esforço que se agrava progressivamente. No início, ela se manifesta nos esforços físicos e depois vai surgindo ao menor movimento cotidiano.

O tórax adquire formato de barril, o paciente pode ficar pálido, cansado e eventualmente perder peso. No entanto, os sintomas do enfisema podem passar despercebidos por muito tempo, retardando o diagnóstico.

Tratamento: como cuidar de um enfisema?

Nos casos de enfisema causado por tabaco, a primeira medida é parar de fumar completamente. Isso não promove a regeneração do pulmão, mas diminui danos futuros. Essa orientação é a mais importante e, no entanto, a mais negligenciada. Em fumantes, a degradação das capacidades respiratórias acontece, em média, três a quatro vezes mais rápido do que no envelhecimento normal dos pulmões.

Essa medida é geralmente complementada com tratamentos medicamentosos que podem usar broncodilatadores (para dilatar as vias aéreas), corticosteroides (para reduzir a inflamação) ou antibióticos (em caso de infecção). Uma oxigenoterapia, que consiste em aumentar a taxa de oxigênio fornecido em cada respiração, também pode ser usada.

Nos casos mais severos, pode ser realizada uma operação no pulmão. Ela consiste em tentar reduzir o volume pulmonar a fim de otimizar o funcionamento do órgão e dos músculos restantes e dessa forma melhorar a respiração. A cirurgia é eficaz na maioria dos casos, mas apresenta riscos. Por isso, pesquisas estão sendo realizadas para criar uma estratégia similar, mas menos invasiva.

Escrito por Helena Barros
Última modificação

Sem Internet
Verifique suas configurações