Doença de Crohn: definição, sintomas e tratamento. Do que se trata?
Doença de Crohn: definição, sintomas e tratamento. Do que se trata?

Doença de Crohn: definição, sintomas e tratamento. Do que se trata?

A doença de Crohn caracteriza-se por uma infamação persistente do sistema digestivo. Seus principais sintomas são dores abdominais e problemas digestivos. Seu tratamento demanda uma alimentação adequada e estilo de vida saudável.

O que é a doença de Crohn?

A doença de Crohn (DC) faz parte das doenças inflamatórias intestinais (DII). Como o nome indica, ela se manifesta por uma inflamação persistente que pode atingir todas as paredes do sistema digestivo, do esôfago ao ânus. Apesar disso, ela se desenvolve mais frequentemente em certas partes, especialmente na parte final do intestino delgado e no cólon (intestino grosso).

Atingindo tanto os homens quanto as mulheres, ela pode ocorrer em todas as idades, mas o diagnóstico da doença de Crohn se dá, em geral, entre 20 e 30 anos. Uma vez apresentada, a inflamação começa a se estender profundamente na mucosa da parte afetada. Ela evolui por meio de surtos, fases agudas com períodos espaçados de calmaria em que os sintomas desaparecem.

Descrita em 1932 por um cirurgião norte-americano que lhe deu seu nome, a doença de Crohn é uma patologia relativamente rara.

Sintomas da doença de Crohn

Ao se espalhar, a inflamação provoca um inchaço e um espessamento da parede intestinal que vai atrapalhar o funcionamento do aparelho digestivo, levando ao aparecimento de uma série de sintomas. Os sinais mais comuns da doença de Crohn são fortes dores abdominais, parecidas com espasmos e que se acentuam depois das refeições.

Elas são frequentemente acompanhadas de diarreias crônicas e, às vezes, de náuseas ou vômitos. À isso, acrescentam-se sinais menos específicos como fadiga persistente, febre, perda de apetite ou emagrecimento. Os sintomas da doença de Crohn variam em função da localização e podem também manifestar-se fora do sistema digestivo.

O paciente pode, assim, apresentar desordens articulares, oculares ou problemas dermatológicos. São todos esses sinais clínicos que vão permitir diagnosticar a doença e avaliar a sua gravidade e sua intensidade, que vão desde manifestações mínimas a casos muito severos.

Diagnóstico da doença de Crohn

Diante da presença dos vários sintomas, o médico vai realizar um teste biológico completo. Isso inclui análises de sangue, de fezes e uma colonoscopia. Esse exame vai permitir examinar as diferentes partes do intestino e observar se elas apresentam lesões ou não.

Se for o caso, uma biópsia será realizada a fim de descartar outras doenças inflamatórias parecidas e de confirmar a hipótese da doença de Crohn. Dependendo do caso, outros exames como uma endoscopia ou um exame por vídeo podem ser realizados com o objetivo de visualizar outras partes do intestino.

Causas e fatores da doença de Crohn

Até o momento,não se sabe quais são as causas exatas da doença de Crohn. Mas as pesquisas sugerem que vários fatores podem estar relacionados. Cientistas acreditam que a inflamação possa ser de tipo autoimune, ou seja, são as próprias defesas do organismo que atacam as células do intestino, e isso por uma razão ainda desconhecida.

Certos fatores imunológicos ou biológicos poderiam aumentar o risco de desenvolver a doença. Contudo, existiriam também fatores genéricos de predisposição que um genitor afetado poderia transmitir ao seu filho e que multiplicaria o risco da doença em 10 ou 15 vezes. Enfim, os fatores ambientais, assim como o tabagismo e o estresse, poderiam também favorecer a ocorrência da inflamação.

Tratamento: a doença de Crohn tem cura?

Como as causas da doença são desconhecidas, não existe nenhum tratamento que permita a cura. Os tratamentos existentes consistem em reduzir a inflamação a fim de minimizar os sintomas nos momentos de surto. Os medicamentos variam de um paciente para outro em função da intensidade dos surtos e da localização da parte afetada. O tratamento pode ser feito com anti-inflamatórios, corticoides ou imunomoduladores.

O tratamento deve ser acompanhado de um estilo de vida saudável e, especialmente, de uma alimentação adequada para que os sintomas não sejam agravados e as recorrências dos surtos sejam reduzidas. São necessários, inclusive, cuidados e visitas regulares ao médico. De acordo com o caso, uma cirurgia também pode ser considerada.

Complicações da doença de Crohn

Caso evolua, a doença pode gerar sérias complicações como uma obstrução intestinal, úlceras, fístulas, uma perfuração ou hemorragia. Uma operação pode, então, ser feira para suspender as partes do tubo digestivo atingidas pelas lesões. Se o cirurgião não puder reconectar as partes saudáveis do intestino, ele será ligado a uma abertura feita na parede do abdômen.

É por essa abertura que o conteúdo do intestino será evacuado por meio de uma bolsa, até que essas partes operadas se cicatrizem. Contudo, a operação não elimina o risco de reincidência. Apesar do tratamento delicado, as pessoas atingidas pela doença de Crohn que levam um estilo de vida saudável conseguem, geralmente, viver uma vida relativamente normal.

Escrito por Bruna Moura
Última modificação

Sem Internet
Verifique suas configurações