Dermatite de contato, seborreica ou atópica? Tratamento, causas, e sintomas do eczema
Dermatite de contato, seborreica ou atópica? Tratamento, causas, e sintomas do eczema

Dermatite de contato, seborreica ou atópica? Tratamento, causas, e sintomas do eczema

A dermatite (ou eczema) é uma doença muito comum e é responsável por 30% das consultas dermatológicas. No entanto, é facilmente confundida com outras doenças de pele. Então como identificá-lo? Quais são suas causas, sintomas e como tratar? Explicaremos a seguir.

A dermatite é a doença de pele mais comum e afeta cerca de 15 a 30% das crianças e de 2 a 10% dos adultos nos países industrializados. Estes números têm aumentado significativamente nas últimas décadas.

Definição: O que é a dermatite?

A dermatite é uma dermatose pruriginosa, isto é, uma doença de pele acompanhada por coceira (prurido). Não contagioso, é acompanhado por vermelhidão, vesículas finas (pequenas bolhas) e escamas. A dermatite pode surgir cedo, especialmente em crianças. Ela é frequentemente associado à asma e a várias reações alérgicas.

Pessoas com dermatite sentem "surtos de dermatite" durante os quais os sintomas pioram. Esses surtos têm duração variável e são separados por períodos de calmaria. No entanto, existem diferentes tipos de eczema:

- A dermatite atópica é a forma mais comum de eczema crônico. Essa forma afeta pessoas predispostas a alergias de forma genética, hereditária. Este eczema se desenvolve em caso de contato com um alergéno que pode ser um aeroalérgeno, isto é, de um elemento volátil que vai ser respirado (pólen, pó, ácaros), mas também pode ser um alérgeno alimentar.

- A dermatite de contato, também chamado de eczema de contato é uma inflamação da pele após o contato com uma substância particular que pode, ou não, ser um alérgeno. Essa substância pode ser borracha, níquel ou outras, tais como medicamentos ou produtos químicos.

- A dermatite por sensibilização interna ocorre quando ocorre uma infecção por uma bactéria, um vírus ou um fungo e uma reação manifesta-se na pele. Esta forma de eczema, no entanto, é mais rara que outras.

Sintomas: como reconhecer a dermatite?

Em geral, a dermatite manifesta-se nas mãos, pés, rosto, pescoço e nas dobras dos membros. É caracterizado por sintomas específicos e constantes, mas também por sintomas mais variáveis, dependendo da forma do eczema.

Em um primeiro momento, a dermatite caracteriza-se intensas coceiras cutâneas com ressecamento da pele, assim como uma inflamação, isto é, o aparecimento de vermelhidão, calor e inchaço. A gravidade dos sintomas, no entanto, varia de um indivíduo para outro.

As lesões cutâneas causadas pelo eczema podem ter várias formas e evoluir em diferentes fases. Durante as crises, a epiderme da pele torna-se seca, escamosa, inflamada, coberta com bolhas avermelhadas e grosseiras e a pele começa a descascar em pedaços. Nos casos mais avançados, observa-se uma pele ora úmida, ora extremamente seca e coberta de placas (escamas).

A área afetada é mais ou menos extensa, dependendo do caso. O eczema também pode causar outros sintomas relacionados, tais como desidratação, aumento da sensibilidade às mudanças de temperatura, um aumento das doenças alérgicas como a rinite (inflamação da cavidade nasal).

Causas da dermatite

É difícil determinar com certeza as causas do eczema já que elas podem variar de acordo com um paciente para outro e com o tipo de eczema. Pesquisas permitiram demonstrar que essa doença de pele tinha um forte componente genético. As pessoas em risco muitas vezes têm pais que também sofrem de eczema ou de alergia.

Da mesma forma, até 70% dos pais de crianças com eczema são afetados ao menos uma vez na vida pelo eczema. Mas também é possível estabelecer um quadro geral que reúne os fatores que favorecem seu aparecimento. Na maioria das vezes, o eczema é favorecido por uma alergia, fatores emocionais como estresse, assim como infecções de pele ou uma deficiência imunológica.

No entanto, não se sabe por que o eczema surge num dado período (exceto o eczema de contato). Os problemas imunológicos também são comuns, especialmente em crianças que se tornam muito sensíveis a todos os elementos que podem ser alergênicos (poeira, ácaros, pêlos de gato).

Tratamentos contra a dermatite

Os tratamentos variam de acordo com o tipo de eczema que o paciente apresenta, dependendo da gravidade e de outros fatores. Mas, na maior parte do tempo, é necessário utilizar uma combinação de tratamentos para tratar a dermatite. Durante a consulta, o médico tenta determinar o tipo de eczema e avaliar a gravidade para prescrever as pomadas e medicamentos certos.

Para a maioria dos tipos de eczema, as opções de tratamento envolvem hidratantes e corticoides por via cutânea (na forma de pomada). Estas moléculas são eficazes em casos de surto de eczema para acalmar a inflamação e coceira, mas eles não conseguem evitar as recorrências. É por isso que a medida mais importante no tratamento e na prevenção é o uso frequente de um hidratante.

Quando o eczema é grave, os corticoides por via oral podem ser prescritos para superar os sintomas. É possível tratar o eczema em adultos por ultravioletas, mas este tratamento aumenta o risco de câncer de pele, e não é recomendado para os jovens. Em caso de coceira intensa, anti-histamínicos podem ser prescritos para facilitar o sono.

Para a dermatite de contato, também é recomendado evitar tocar qualquer coisa que pode provocar uma alergia e, assim, provocar o aparecimento de manchas de eczema.

Escrito por Bruna Moura
Última modificação

Sem Internet
Verifique suas configurações