"Cola" fecha qualquer ferimento em três minutos

"Cola" fecha qualquer ferimento em três minutos

Inspirada no muco de lesmas, substância fecha feridas e é comparada com cartilagem.

"Cola" de lesmas?

Desde a nossa infância, caímos e nos machucamos de inúmeras maneiras. A cada ano que passa, no entanto, está ficando cada vez mais fácil de curar ou de pelo menos cuidar dos ferimentos que sofremos ao longo da vida. Um novo medicamento, porém, promete revolucionar a indústria farmacêutica: trata-se de uma espécie de cola que fecha qualquer ferimento em até 3 minutos.

Cientistas da Universidade de Harvard descobriram uma substância inspirada no muco que as lesmas produzem para grudar nas diversas superfícies. Ainda sem nome definido, a "cola" é tão forte que foi comparada até mesmo à cartilagem do corpo humano.

Leia também
Descubra o efeito surpreendente do leite com Coca-Cola

A descoberta

Um grupo de pesquisadores do Instituto Wyss de Engenharia Biologica da Universidade de Harvard criaram a cola inspirada na lesma Arion fuscus, que é encontrada apenas na Europa. O muco por ela produzido é utilizado como a sua principal forma de defesa contra seus predadores.

A invenção foi testada e publicada no periódico "Science" da universidade. Uma de suas maiores vantagens, além da promessa de fechar qualquer tipo de ferimento em até 3 minutos, é o fato de a cola não ser tóxica, além de ser três vezes mais resistente e forte do que os demais adesivos cirúrgicos utilizados atualmente na medicina. Ela é tão forte que é comparada à cartilagem do corpo humano; apesar de sua resistência, ela é bastante maleável e se adapta a qualquer superfície, mais um ponto positivo.

Alguns testes

Para testar a eficácia da "biocola", os pesquisadores fizeram uma série de experimentos para verificar as propriedades da cola e se ela obteria sucesso no mundo da medicina. Um dos testes que mais provou a capacidade da cola pretendia medir a aderência da substância em diferentes tecidos. Para isso, os pesquisadores utilizaram a cola para fechar um buraco que atravessava o coração de um porco ainda vivo, e mesmo com o tecido cardíaco úmido de sangue, a cola obteve sucesso: ela não soltou ou nem ao menos vazou ainda que em um local extremamente úmido.

Essa é uma das maiores vantagens que chama a atenção dos médicos em todo o mundo: o produto é inovador pois provou sustentar com eficácia um ferimento inundado por um líquido tão viscoso quanto o sangue, confirmando a eficácia da cola na aderência em qualquer tipo de tecido, mesmo molhado. Parece simples, mas basta tentarmos colocar algum curativo na pele molhada (que muito dificilmente será sustentado e cairá) para percebermos que esse é sim um avanço na indústria farmacêutica.

Chegada ao mercado

Com os testes, os pesquisadores conseguiram criar uma substância que funcione tanto na parte externa como na interna do corpo humano. Por enquanto, os testes estão sendo feitos apenas em animais, porém a sua eficácia já foi comprovada. Espera-se que haja uma grande demanda pelo novo produto, pois uma outra vantagem é seu preço relativamente barato para a produção da substância. No entanto, ainda não há uma data definida para chegar ao mercado em sua forma comercial. Será que nossos problemas com cortes e machucados finalmente será solucionado?

 

Fonte/Imagem: Vix  

• Andressa Zabeu
Leia mais
Sem Internet
Verifique suas configurações