Câncer de próstata: sintomas, tratamento e causas. O câncer de próstata tem cura?
Câncer de próstata: sintomas, tratamento e causas. O câncer de próstata tem cura?

Câncer de próstata: sintomas, tratamento e causas. O câncer de próstata tem cura?

O câncer de próstata é uma das principais causas de mortalidade por câncer. Este é o tipo de câncer mais comum em homens com mais de 50 anos. Quais são seus sintomas e tratamentos?

Definição: O que é câncer de próstata?

O câncer de próstata é um dos mais comuns em homens e está entre as principais causas de morte por câncer. A próstata é uma glândula do aparelho reprodutor situada logo abaixo da bexiga, cercando a uretra (canal que evacua a urina e o esperma). Sua função é separar e armazenar uma parte do líquido seminal, um dos componentes do esperma.

Um câncer se desenvolve quando as células presentes nos tecidos da próstata começam a sofrer mutações e se multiplicar descontroladamente. Muitas vezes este tumor fica localizado na glândula e evolui lentamente. Por isso ele só tem efeitos limitados na saúde e, geralmente, é descoberto em um estágio avançado. Daí a importância de se fazer exames quando existem alguns fatores de risco, principalmente a partir de uma certa idade. Com efeito, o risco de se desenvolver o câncer de próstata aumenta em homens a partir de 50 anos.

Sintomas do câncer de próstata

Assim, 65% dos cânceres diagnosticados são em homens com mais de 65 anos. Embora os efeitos na saúde sejam limitados nos primeiros estágios do câncer, alguns sintomas, principalmente urinários e genitais, podem aparecer conforme ele se desenvolve. Podem se tratar de dificuldades no momento de urinar (tanto ao começar a urinar quanto ao reter a urina), de uma incapacidade em urinar, uma necessidade frequente de urinar ou sensações de dores ou queimações no momento da micção.

A presença de um tumor também pode causar o aparecimento de sangue na urina ou no esperma. Dores ou rigidez na parte inferior das costas, quadris ou alto das coxas são comuns. Alguns pacientes também mostram dificuldade em conseguir uma ereção ou, ainda, uma alteração do estado geral (fadiga, perda de apetite, de peso, náuseas). Se as células cancerosas se espalharem (estágio 4 do câncer), falhas ou dores podem ocorrer em outros órgãos.

O aparecimento de um desses sinais deve incentivar a se consultar com um médico que irá realizar os exames necessários para comprovar um potencial tumor na próstata. Uma vez diagnosticado, o tratamento do câncer vai depender do seu estágio, da velocidade de sua evolução, assim como da idade e do estado de saúde do homem.

Tratamento contra o câncer de próstata

Quando as células cancerosas só estão localizadas na próstata e o paciente é idoso, é possível que o médico considere apenas uma monitorização simples do desenvolvimento do câncer. Isso evita possíveis complicações relacionadas aos tratamentos.

Quando o câncer é localizado e o paciente é relativamente jovem e de boa saúde, contudo, é possível fazer uma prostatectomia parcial ou total. Isto consiste em remover parte ou a totalidade da próstata afetada para eliminar as células cancerosas e impedir a progressão para outros órgãos. Mas esta intervenção requer uma anestesia geral e pode levar a certas complicações, tais como problemas de ereção e incontinência urinária.

Além disso, quando o estado de saúde do paciente não permite ou quando o câncer começa a se espalhar, o médico irá, sobretudo, recorrer a um tratamento hormonal. A maioria à base de medicamentos que permitem parar ou reduzir a produção de testosterona e, assim, frear a progressão do câncer no organismo. No entanto, o tumor nem sempre responde bem ao tratamento que comporta vários efeitos colaterais, incluindo a diminuição da libido, reações alérgicas ou inflamações.

A radioterapia para destruir o tumor

No caso do câncer de próstata, também é possível usar a radioterapia externa ou interna. Em várias sessões ao longo de várias semanas, ela tem por objetivo destruir as células cancerosas e impedir sua disseminação com a ajuda de radiação direcionada para a próstata. Sob o efeito desta radiação, as células deixam de se multiplicar e, eventualmente, morrem após algumas semanas ou meses. A radioterapia pode ser combinada à hormonoterapia, mas leva, como os outros tratamentos, a efeitos colaterais como a fadiga, dificuldade em urinar ou diarreia. Estes efeitos normalmente desaparecem após a última sessão.

Se a hormonoterapia for ineficaz, pode ser prescrita uma quimioterapia ao paciente, sob a forma intravenosa ou de medicamento. Este tratamento vai atacar as células cancerosas que tenham se desenvolvido dentro e fora da próstata. Mas é principalmente recomendável quando o câncer estiver em um estágio avançado, quando ele também tiver um impacto sobre as células saudáveis. Ela também traz, portanto, efeitos indesejáveis como a perda de cabelo, uma sensação de fadiga, dores de cabeça, etc., que geralmente desaparecem ao longo dos meses, ao mesmo tempo que as células cancerosas.

Diagnosticado a tempo, o câncer de próstata geralmente apresenta sucesso no tratamento e a taxa de sobrevida dos pacientes é superior a 75%.

Escrito por Bruna Moura
Última modificação

Sem Internet
Verifique suas configurações