Bulimia: sintomas, tratamento e causas. Como identificar essa compulsão alimentar?
Bulimia: sintomas, tratamento e causas. Como identificar essa compulsão alimentar?

Bulimia: sintomas, tratamento e causas. Como identificar essa compulsão alimentar?

A bulimia é um transtorno alimentar comum, assim como a anorexia e a hiperfagia. Uma pessoa bulímica tem crises caracterizadas por um impulso compulsivo de comer.

O que é a bulimia?

A bulimia faz parte dos Transtornos Alimentares (TA), como a anorexia nervosa e a hiperfagia. Ela se manifesta por crises que consistem em um impulso compulsivo e incontrolável de comer, geralmente seguido por um forte sentimento de culpa e aversão a si próprio.

Podemos identificar dois tipos de bulimia: a bulimia purgativa e a bulimia não purgativa.

Estima-se que no Brasil cerca 100.000 adolescentes sofram com um distúrbio alimentar, que atinge as mulheres na maior parte dos casos. Elas são 20 vezes mais propensas a desenvolver o transtorno do que os homens.

Sintomas: como reconhecer a bulimia?

A bulimia é caracterizada por crises que consistem em um impulso incontrolável de comer em excesso, completamente dissociado da noção de fome. É o início de uma fase de alimentação exagerada em que a pessoa bulímica demonstra uma atitude compulsiva em relação à comida.

A satisfação do impulso é rapidamente substituída por um forte sentimento de culpa. No caso da bulimia purgativa, ela se manifesta por vômitos após as refeições, uso de diuréticos e laxantes. Em seguida, surge um sentimento de nojo de si, frequentemente marcado pela vontade de não recomeçar o ciclo.

A bulimia apresenta vários sinais clínicos. O paciente demonstra controle obsessivo pelo peso, medo de engordar, alteração da percepção corporal e baixa autoestima. Constatam-se também alterações de humor, isolamento e hiperatividade física.

Causas da bulimia: como alguém desenvolve o distúrbio?

As causas da bulimia são múltiplas e complexas. Trata-se, na maioria das vezes, de uma conjunção de fatores. No plano psicológico, a doença pode ser causada por uma baixa autoestima ou por uma rejeição ao corpo associadas a um desejo por perfeccionismo e conformismo.

Assim como a anorexia, a bulimia pode surgir após eventos pessoais difíceis como problemas sociais (isolamento) ou familiares (divórcio, luto).

Pesquisas já comprovaram que o aparecimento do transtorno está ligado a fatores genéticos, neurológicos e endócrinos.

Consequências da bulimia

A purgação da pessoa com bulimia pode provocar diversas complicações. Os vômitos repetitivos podem causar esofagite (inflamação do esôfago) e erosão do esmalte dos dentes, enquanto que o uso de diuréticos e laxantes provoca desequilíbrios eletrolíticos e problemas gástricos.

A bulimia também pode causar transtornos do sono, problemas no ciclo menstrual, problemas cardíacos e diabetes. Do ponto de vista psicológico, constatam-se frequentemente o surgimento de depressão e o aumento de pensamentos suicidas.

Tratamento da bulimia

São necessários anos de tratamento para recuperar-se da bulimia e a cura é impossível sem a cumplicidade do paciente. Tratamentos psicológicos, individuais e coletivos, são usados para ajudar a reduzir os transtornos. O mais bem avaliado é a terapia cognitivo-comportamental.

Como complemento, um tratamento medicamentoso pode ser receitado por médicos. Muitas vezes são prescritos antidepressivos, como a fluoxetina, e ansiolíticos. Também é importante adotar hábitos saudáveis e uma dieta nutricional de qualidade.

Escrito por Helena Barros
Última modificação

Sem Internet
Verifique suas configurações