Artrose: no joelho, na coluna, no quadril. Artrose tem cura?
Artrose: no joelho, na coluna, no quadril. Artrose tem cura?

Artrose: no joelho, na coluna, no quadril. Artrose tem cura?

A artrose é uma doença que afeta as articulações e leva ao aparecimento de dor e de dificuldades que podem prejudicar seriamente as pessoas que dela sofrem.

O que é artrose?

Também chamada de artropatia crônica degenerativa, a artrose, hoje, é a doença articular mais comum. Porém é mais frequentemente relacionada ao envelhecimento e, portanto, só aparece a partir de uma certa idade.

Esta doença é caracterizada pela degeneração da cartilagem que reveste as extremidades ósseas das articulações. Ela perde espessura, se racha e, finalmente, desaparece, resultando em disfunções das articulações cujos ossos não deslizam bem uns sobre os outros. Hoje ignora-se a verdadeira causa dessa degeneração, mas vários fatores foram apontados.

Causas da artrose

A idade é uma das causas da artrose, mas ela também pode estar relacionada a uma disfunção metabólica, um excesso de pressão ou uma fragilidade natural da cartilagem. Dessa maneira, as pressões mecânicas sobre as articulações, como o sobrepeso, carregamento frequente de cargas pesadas ou uma atividade física muito intensa, podem aumentar o risco de danificar a cartilagem.

Sequelas como fraturas articulares, uma entorse mal curada ou uma luxação, assim como outras doenças articulares comuns, também podem contribuir para o aparecimento da doença. No entanto, pesquisadores mostraram, em alguns casos, uma característica hereditária. A genética e, mais especificamente, as mutações em determinados genes teriam um papel no desenvolvimento da artrose.

No entanto, isso não abrange todas as formas da doença. Na verdade, essa degeneração pode afetar diferentes articulações do ombro ao joelho, passando pelo quadril, pulso ou, ainda, tornozelo.

1. Sintomas de artrose

A artrose pode afetar diferentes articulações, mas se manifesta, na maioria dos casos, pelo aparecimento de dores e de um gene funcional.

Sintomas: como reconhecer a artrose?

Os primeiros sintomas da artrose geralmente aparecem após os 45 anos, mas a doença frequentemente começa muito mais cedo, mantendo-se silenciosa. Como explicado anteriormente, a artrose se manifesta por uma destruição progressiva da cartilagem de uma articulação. É nesta articulação que os sinais aparecem.

Os sintomas não são necessariamente os mesmos, dependem da localização do dano, assim como a sua intensidade também varia de um indivíduo para outro. No entanto, na maioria dos casos, a doença é caracterizada pelo aparecimento de dores acompanhadas por um gene funcional na articulação. A dor é chamada "mecânica" porque é causada e agravada pelo movimento da área afetada. De fato, ela acaba ou diminui geralmente quando a articulação fica em repouso.

Essa dor também é menor de manhã e aumenta ao longo do dia para chegar ao nível máximo à noite. Muitas vezes, a dor pode até mesmo levar à dificuldade em adormecer ou a despertares noturnos. O gene funcional corresponde a dificuldades em mobilizar a articulação afetada pela artrose. Ela fica rígida, menos flexível e podem ser ouvidos "estalos".

Diagnóstico da artrose: exame clínico e radiológico

Mas esses sinais variam de um indivíduo para o outro e, claro, em função do grau de alcance. A princípio, a artrose raramente é observada de forma externa nas fases iniciais: as articulações não ficam nem vermelhas, nem quentes. No entanto, elas podem ficar inchadas (especialmente no joelho) caso haja um derrame articular. Gradualmente, à medida que a doença progride, excrescências ósseas (osteófitos) podem aparecer, levando a deformações.

É a observação desses diferentes sinais que permitirão suspeitar de artrose. A doença não leva a nenhuma marca biológica específica (especialmente no sangue). Uma radiografia é necessária para confirmar o diagnóstico. Ela permite observar a diminuição da espessura da cartilagem, assim como a sua condensação óssea.

2. Tratamento para a artrose: como tratar e aliviar as dores?

Hoje a artrose tornou-se o reumatismo mais frequente e não há nenhum tratamento para curar e impedir a destruição da cartilagem.

A progressão da artrose é imprevisível. Ela pode ser muito rápida e exigir a colocação de uma prótese em menos de 5 anos ou ser muito mais lenta e não resultar em nenhuma grande deficiência. Dependendo do alcance e da evolução, os tratamentos podem variar. No entanto, atualmente não há nenhuma terapia para curar a artrose e impedir a destruição da cartilagem.

Diferentes tratamentos medicamentosos para artrose

Os tratamentos existentes, portanto, são apenas sintomáticos e visam, principalmente, reduzir a dor. Para isso, o médico receita, mais frequentemente, analgésicos (como paracetamol). Em caso de surto inflamatório, também é possível utilizar anti-inflamatórios não esteroides, como aspirina ou corticoides. Os tratamentos podem ser administrados via oral ou sob a forma de gel ou pomadas. Para os corticoides, injeções também podem ser tomadas se o alcance for grande.

Em caso de dor persistente, existem outros tratamentos de longa duração com ação conhecida como "condroprotetores" ou " antiartrósicos". Trata-se principalmente de sulfato de condroitina, sulfato de glucosamina, insaponificáveis de abacate e soja ou, ainda, diacereína. Eles aliviam mais lentamente, mas podem agir de forma mais duradoura, retardando a evolução da doença.

Quando a artrose afeta o quadril ou o joelho, o médico também pode propor injeções de ácido hialurônico, que consiste em injetar um produto viscoso de composição próxima do líquido sinovial fisiológico. Isto lubrifica as articulações, alivia a dor e recupera uma melhor mobilidade. Uma lavagem articular também pode ser realizada no joelho para remover detritos cartilaginosos. A eficácia destas técnicas ainda é controversa.

Medidas particularmente úteis

Outras medidas terapêuticas têm revelado sua eficácia para aliviar a dor, como quiropraxia, osteopatia, cinesiologia, massagens, acupuntura, etc. Mas não atrasam a progressão da doença. Além dos medicamentos listados anteriormente, os médicos enfatizam a importância das medidas não farmacológicas para aliviar a artrose.

Entre essas medidas, está, principalmente, o repouso da articulação nos períodos dolorosos. No entanto, não é necessário repousar por muito tempo porque a articulação também precisa se movimentar regularmente. Por isso, especialistas aconselham a prática de um exercício físico regular, mas moderado, por 25 a 30 minutos, três vezes por semana. Pode ser uma caminhada, ciclismo ou natação, por exemplo.

A intensidade do exercício, obviamente, deve ser adaptada para a dor e a intensidade do desconforto. A propósito, alguns movimentos ou atividades são contraindicados, particularmente em casos de artrose de quadril.

Perder peso para aliviar a articulação

Somado a isso, é recomendável perder peso em caso de obesidade ou sobrepeso, particularmente quando o joelho é atingido. Isso alivia a carga sobre a articulação e reduz as dores. Se o trabalho causa traumatismos articulares na origem da artrose, é aconselhável adaptar seu ambiente profissional.

Finalmente, a utilização de ajudas técnicas também pode ajudar a aliviar o trabalho das articulações: bengalas, órteses (para o polegar)e palmilhas ortopédicas às vezes são úteis ao paciente. Uma cirurgia na área atingida pode ser considerada em função da localização e da intensidade da artrose.

Os mecanismos da artrose, hoje em dia, são melhor conhecidos. Os pesquisadores tentam desenvolver medicamentos que bloqueiem a destruição da cartilagem, estimulem a sua produção ou uma técnica que sirva para substituir a cartilagem alterada. Vários estudos estão em andamento.

3. Artrose cervical: sintomas e tratamentos para aliviar a dor

A artrose cervical ou cerviartrose ,ataca, como o nome sugere, as articulações do pescoço. Esta doença é comum em pessoas com mais de 50 anos.

Definição: O que é artrose cervical

O pescoço e, especialmente, as vértebras cervicais fazem parte das áreas que podem ser afetadas pela artrose. Isso é chamado de artrose cervical ou cerviartrose. Esta doença é caracterizada pela destruição progressiva das cartilagens localizadas nas articulações entre as vértebras cervicais. Ela é comum em indivíduos com idade a partir de 50 anos e atinge mais de 90% das pessoas com 80 anos ou mais.

No entanto, não é sempre acompanhada por sintomas e pode, portanto, ser silenciosa, sendo identificada por um exame radiográfico da área cervical. As causas dessa doença permanecem pouco claras, embora o desgaste mecânico da cartilagem tenha um papel no seu aparecimento. Assim, uma tensão excessiva no pescoço ou, o contrário, sua imobilização muito prolongada favorecem a destruição progressiva, mas outros fatores também estão envolvidos.

Sintomas da artrose cervical

Os sintomas variam muito de um indivíduo para outro, a artrose cervical se manifesta em algumas pessoas pelo aparecimento de um desconforto e uma dor localizada no pescoço. Chamada de "cervicalgia", a dor é frequentemente crônica e difusa. Ela também pode se espalhar para a cabeça, ombros ou costas. Às vezes, a artrose provoca a compressão dos nervos do braço, o que conduz, então, ao aparecimento de uma dor no braço.

A dor é acompanhada por uma rigidez da nuca que, gradualmente, perde a mobilidade. Crepitações podem ser ouvidas e formigamento ou dormências também podem ser sentidos. Nos casos mais avançados, a artrose pode levar à compressão progressiva da medula espinhal (mielopatia) e ao aparecimento da dificuldade em andar, uma ligeira paralisia e uma alteração da sensibilidade.

A doença também pode causar uma compressão dos vasos cerebrais que dão dores de cabeça com tonturas e zumbidos.

Tratamento da artrose cervical

Qualquer que seja sua localização, não há nenhum tratamento para curar a artrose. Os medicamentos atuais buscam, portanto, atenuar as dores e a rigidez no pescoço. Para isso, o médico frequentemente receita analgésicos como o paracetamol ajuda a aliviar as dores. Para reduzir os sintomas e o nível da inflamação, anti-inflamatórios não esteroides também podem ser prescritos, mas devem ser usadas com precaução.

Além dos tratamentos via oral, os cremes anti-inflamatórios podem ser aplicados na área afetada. A cirurgia é reservada para os casos mais graves de artrose cervical. Em todo caso, o tratamento deve, contudo, ser complementado por medidas paramédicas como a prática de exercícios adaptados. Eles mobilizam a articulação, promovem a regeneração da cartilagem e, assim, freiam a progressão da doença.

Para o pescoço, também é aconselhável o uso de um travesseiro adequado e evitar posições onde o ele fique estático por muito tempo, em frente a uma tela de computador ou televisão, por exemplo.

4. Artrose na coluna e artrose lombar: Sintomas e tratamentos para reduzir a dor

As costas também podem ser afetadas pela artrose. Em função de sua localização, ela é chamada artrose dorsal ou, mais especificamente, artrose lombar.

Definição: Qual é a artrose lombar?

A artrose pode atacar diferentes tipos de articulações. Assim como a artrose pode atacar as articulações das vértebras do pescoço, outras áreas das costas também podem ser afetadas. É chamada artrose dorsal ou artrose lombar (lombartrose) quando a área atingida é especificamente a lombar (baixo das costas). É a forma mais comum de artrose.

Como acontece com outros locais, ela é caracterizada pela degeneração progressiva da cartilagem ou do disco situado entre as vértebras (muitas vezes entre a 4ª e a 5ª). Isto é acompanhado por uma inflamação crônica, que causa uma má alimentação da região vertebral e, assim, acelera o envelhecimento das células. A cartilagem ou o disco vertebral se regenera mal e se deteriora progressivamente, desempenhando, então, menos bem a sua função.

Sintomas da artrose lombar

As vértebras que são submetidas a uma grande pressão, a artrose rapidamente vai levar ao aparecimento de sinais característicos. Isto é, na maioria dos casos, uma dor que aparece nas costas, principalmente na parte superior em casos de artrose dorsal e na parte inferior no caso da artrose lombar. Como em outras formas, a dor é mecânica, isto é, ela acentua-se quando as costas são movidas e se intensifica ao longo do dia.

Ela também pode atrapalhar o sono e é acompanhada, especialmente na região lombar, de um incômodo funcional. A parte inferior das costas fica rígida, mais difícil de mover. Mas a intensidade do incômodo varia de um indivíduo para outro e depende do grau de alcance. Como para a artrose cervical, a doença pode levar a uma compressão de certos nervos e, portanto, a uma difusão da dor para outros lugares.

Nos casos mais sérios, a artrose também pode causar uma compressão da medula espinhal e causar o aparecimento de dores nas pernas, incômodo ao caminhar ou uma leve paralisia.

Tratamento da artrose lombar

Quando a cartilagem começa a deteriorar-se, a artrose já não pode ser curada. No entanto, os tratamentos prescritos pelo médico permitem aliviar a dor e reduzir a inflamação. Trata-se de analgésicos gerais, como o paracetamol e anti-inflamatórios (com ou sem cortisona) a serem tomados via oral ou aplicados como uma pomada.

Além do tratamento medicamentoso, também é aconselhável a utilização de kinesioterapia para estimular a mobilidade das costas e de reforçar os músculos paravertebrais. Em caso de dor, é melhor repousar as costas, mas também é importante praticar uma atividade física regular e moderada. Alguns "equipamentos", como um cinto lombar, podem ajudar a aliviar a dor.

Quando o dano é grande, o médico pode propor uma cirurgia para remover o disco afetado, mas a intervenção pode levar a complicações.

5. Artrose do quadril: Sintomas e tratamentos para aliviar a dor

O quadril é uma outra articulação que pode ser afetada pela artrose. Mas isso é mais raro, e só representa 10% das formas da doença.

Definição: O que é artrose do quadril?

A artrose do quadril, também chamada de coxartrose, é a doença mais comum que afeta esta articulação. Esta forma de artrose afeta 10 a 15% da população e mais de 70% após a idade de 70 anos. Ela se caracteriza por uma degeneração da cartilagem da articulação, situada na parte superior da coxa, entre o fémur e a bacia.

Isso geralmente é desencadeado pelo excesso da pressão na cartilagem, que deteriora-se gradualmente: minúsculos fragmentos se soltam aos poucos na cavidade articular, o que causa uma inflamação. Essa inflamação, em seguida, se espalha para todas as estruturas da articulação e, principalmente, para o osso. Com a artrose do joelho, a coxartrose faz parte das formas mais incapacitantes dentre as artroses.

Sintomas da artrose do quadril

Na verdade, a disfunção da articulação provoca um grande incômodo ao andar. Os pacientes começam a mancar levemente e têm dor ao subir e descer escadas e apoiar-se em uma perna. Mas a doença também é caracterizada pelo aparecimento de uma dor na dobra da virilha e irradia para a parte anterior da coxa. Ela também pode aparecer na nádega e irradiar por trás da coxa.

A artrose do quadril pode ser estimulada por certas atividades esportivas (futebol, dança, etc.) ou profissionais (operários, agricultores). A evolução geralmente é lenta, levando cerca de quinze anos.

Tratamento da artrose de quadril

O tratamento consiste em administrar analgésicos para reduzir a dor e anti-inflamatórios para reduzir a inflamação. Injeções a base de cortisona também podem ser tomadas, mas nem sempre são indicadas. Elas devem ser complementares aos tratamentos não-farmacológicos como a reabilitação e kinesioterapia.

Somado a isso, o melhor é evitar o excesso de atividade física, exceto ciclismo e natação. Em caso de sobrepeso, perder alguns quilos pode ajudar a aliviar a articulação. Uma cirurgia pode ser considerada quando o desconforto é muito grande: ela consiste na colocação de uma prótese total do quadril.

6. Artrose dos dedos e da mão: sintomas e tratamentos para aliviar a dor

A artrose dos dedos é uma das formas mais comuns da doença, especialmente em mulheres. 80 a 90% das pessoas com idade acima 70 anos são atingidas.

Definição: O que é artrose da mão

Os dedos e mãos são particularmente solicitados diariamente ao longo da vida, suas articulações são frequentemente afetadas pela artrose. Estas articulações podem ser as das falanges, das articulações situadas entre os dedos da mão ou, ainda, as do pulso. Mulheres com mais de 50 anos (após a menopausa) são as mais afetadas, mas o risco de aparecimento da doença aumenta com a idade em ambos os sexos.

Como outras formas, a artrose dos dedos e da mão se caracteriza por uma deterioração progressiva da cartilagem de uma articulação. A evolução é lenta e ocorre ao longo de vários anos, levando ao comprometimento desta articulação. Na medida que a cartilagem torna-se áspera, já não cumpre a sua função. Portanto, as áreas afetadas se tornam mais difíceis de mover.

Sintomas da artrose da mão

Os sintomas deste tipo de artrose são a rigidez dos dedos (mais intensas ao amanhecer e após um período de descanso) e uma falta de força para agarrar ou segurar objetos. A doença também se manifesta por dores nos dedos, na mão ou no pulso quando as articulações são estimuladas por um longo tempo ou para grandes empregos.

Por causa da inflamação causada pela deterioração da cartilagem, vermelhidão e inchaço também podem ocorrer, mas geralmente são discretos. Por outro lado, a artrose pode levar ao aparecimento de deformações nas pequenas articulações dos dedos, que são visíveis e características. Estes sintomas geralmente levam vários anos para aparecer.

Uma vez lá, eles muitas vezes se tornam-se relativamente debilitantes, causando desconforto ao executar certos gestos cotidianos. Embora deformadas, algumas articulações podem ser indolores, e às vezes as dores surgidas inicialmente desaparecem em poucos anos. Mas a doença continua a progredir.

Tratamento para a artrose da mão

A artrose das mãos e dos dedos é difícil de tratar. Como para outros tipos, não existe cura, apenas tratamentos que aliviam os sintomas. Contra a dor, é possível a utilização de analgésicos como paracetamol. Se ela for mais intensa, analgésicos mais potentes podem ser utilizados.

Eles podem ser combinados a anti-inflamatórios locais que, como o nome indica, reduz a inflamação na articulação afetada. Se os surtos dolorosos forem intensos, o médico pode prescrever anti-inflamatórios não esteroides.

Além dos medicamentos, é aconselhável poupar as articulações afetadas, evitando submetê-las a esforços muito intensos. Mas também é necessário mantê-las suficientemente em movimento. Alguns exercícios ajudam as articulações a funcionarem suavemente para fortalecer os músculos.

A fisioterapia ou o uso de prótese (principalmente no polegar) também podem ser recomendados. A cirurgia pode ser proposta somente nos casos mais graves.

7. Artrose do joelho: Sintomas e tratamentos para reduzir as dores

A artrose do joelho, ou gonartrose, é uma das mais comuns e mais incapacitantes. Atinge 65% das pessoas acima de 65 anos e 80% das pessoas com mais de 80 anos.

Definição: o que é a artrose do joelho?

Os joelhos fazem parte das articulações mais utilizadas diariamente, que devem principalmente suportar o peso do corpo. Elas também são frequentemente afetadas pela artrose que é favorecida pela idade, anomalias estruturais ou por outros fatores, como o sobrepeso. Por outro lado, o envelhecimento normal da cartilagem ao longo da vida não causa artrose por si só. A partir de 80 anos, estima-se que 80% das pessoas são afetadas pela artrose do joelho.

A artrose se caracteriza pela deterioração excessiva da cartilagem da articulação do joelho. Na maioria das vezes, trata-se da articulação entre o fêmur e a tíbia, mas aquela localizada entre a rótula e o fêmur também pode ser afetada. Em 15 a 20% dos casos, as duas localizações estão associadas. Em geral, a artrose atinge os dois joelhos e evolui progressivamente para todas as estruturas da articulação, em particular do osso situado abaixo da cartilagem.

Os sintomas da artrose do joelho

Os sintomas da doença são o aparecimento de dificuldades ao caminhar, subir ou descer escadas ou ao praticar esportes. Conforme a cartilagem se desgasta, a mobilidade da articulação torna-se menos fácil, o que atrapalha os movimentos diários. Estas dificuldades são acompanhadas por dores que ocorrem durante o movimento do joelho, às vezes estalos.

Elas geralmente desaparecem quando estão em repouso e não reaparecem durante a noite, exceto em caso de mudanças de posição. Surtos inflamatórios podem ocorrer levando ao inchaço do joelho e uma intensificação da dor. A evolução da artrose varia de uma pessoa para outra e pode ser mais ou menos lenta.

Mas os sintomas tornam a artrose particularmente debilitante quando as dores e os desconfortos são grandes. A doença é confirmada por uma avaliação da mobilidade do joelho e uma observação das condições da aparição da dor. Uma radiografia confirma o diagnóstico e permite determinar a área afetada.

O tratamento da artrose do joelho

A artrose não pode ser curada, mas o tratamento médico e um estilo de vida saudável podem retardar a progressão da doença. A ingestão de analgésicos (paracetamol ou anti-inflamatórios não esteroides) normalmente é necessária para aliviar a dor e reduzir a inflamação.

Em casos mais graves, injeções de ácido hialurônico ou de corticoides podem ser consideradas. Além dos tratamentos, é aconselhável colocar o joelho em repouso em caso de dor, mas movimentá-lo regularmente, sem submetê-lo a forças excessivas. Algumas atividades físicas podem ajudar a fazê-lo funcionar suavemente.

No caso da obesidade, a perda de peso pode ajudar a aliviar joelho. Exercícios de reabilitação ou fisioterapia podem ajudar a superar algumas dificuldades, com o uso de certas ajudas técnicas.

Cirurgia em caso de um grande dano

Contra a artrose do joelho, uma cirurgia pode ser considerada apenas em caso de falha do tratamento médico. Ela é escolhida com base na condição e nível de dano do paciente. Pode ser uma lavagem articular para eliminar micropartículas que mantêm a inflamação da articulação ou, mais invasiva, uma osteotomia para corrigir o desvio do eixo da perna para reequilibrar o joelho.

Também é possível substituir a articulação por uma dos vários tipos existentes de próteses. Elas geralmente permitem recuperar a mobilidade de flexão quase total e uma vida cotidiana normal, assim como subir e descer escadas.

8. Artrose do pé: Sintomas e tratamentos para reduzir a dor

A artrose do pé e do tornozelo é relativamente rara, ao contrário de outras formas. Pode afetar várias articulações.

Definição: O que é artrose do pé?

Embora o pé seja uma região rica em articulações forçadas, é mais raramente atingido pela artrose do que o quadril ou o joelho, por exemplo. Na maioria das vezes, a doença aparece em pessoas com uma malformação no pé ou em esportistas que forçam muito essas articulações. Mas os traumatismos, como entorses, também podem promover o aparecimento da artrose.

A doença pode afetar diferentes articulações, desde aquelas presentes nos dedos dos pés até as do tornozelo. Geralmente atinge primeiro o dedo do pé. Caracteriza-se por uma deterioração progressiva da cartilagem da articulação que perturba o funcionamento normal.

Sintomas da artrose do pé

A artrose ocorre muitas vezes como uma deformação no dedão do pé. Ele se inclina em direção aos outros e sua base aumenta de volume. Não há nenhum sinal particular para a artrose do tornozelo.

Além desse sintoma físico, a doença leva ao aparecimento de rigidez no dedo do pé (ou do tornozelo) e desconfortos funcionais. As articulações ficam mais difíceis de movimentar principalmente ao andar. Dores também aparecem ao longo do dia, aumentando o desconforto. As dores "mecânicas", geralmente desaparecem quando a pessoa está em repouso.

Ao contrário da artrose do joelho ou do quadril, a evolução desta doença raramente é se dá por surtos inflamatórios. Assim, ela é bastante lenta, mas a artrose pode ser especialmente debilitante se a dor ou o desconforto forem intensos.

Qual o tratamento para a artrose do pé?

A artrose não pode ser curada, mas pode ser tratada por meio da combinação de terapias medicamentosas e seguindo alguns conselhos. O tratamento, contudo, depende das lesões observadas. Na maioria dos casos, o médico prescreve analgésicos e anti-inflamatórios para reduzir os sintomas, principalmente a dor.

Sessões de fisioterapia também são úteis para mobilizar a articulação e fortalecer os músculos do pé. Em caso de dor, é aconselhável colocar o pé em repouso, mas não por muito tempo. Se o desconforto e a dor forem grandes, o médico pode prescrever injeções locais de corticoides.

Em caso de artrose severa, uma intervenção cirúrgica pode ser considerada. Enquanto isso, consultar um podólogo pode ser necessário para fazer palmilhas especiais e adaptadas.

9. Cura termal para tratar a artrose: uma solução eficaz para aliviar as crises

Além dos medicamentos e da fisioterapia, existem outros métodos para aliviar as crises de artrose: as curas termais, em particular, mostraram alguma eficácia em pacientes que sofrem desta condição.

Curas termais para aliviar a artrose

As curas termais são, para algumas pessoas, sinônimos de relaxamento e bem-estar. Mas podem ajudar a aliviar um grande número de dores de certas doenças, incluindo a artrose. Atualmente não há tratamentos para curá-la. O tratamento consiste, portanto, basicamente em aliviar a dor e o desconforto na articulação afetada.

Na maioria dos casos, o tratamento consiste em ingestão de medicamentos e sessões de fisioterapia que são prescritos, mas a cura termal também mostrou sua eficácia para aliviar os pacientes, especialmente aqueles que sofrem de artrose do joelho, costas ou no quadril. Com uma duração de alguns dias a várias semanas, a estadia pode incluir uma variedade de tratamentos, dependendo do estabelecimento: banhos quentes, banhos de vapor, massagens, aplicações de lama ou, ainda, duchas a jato (ducha escocesa).

Estes tratamentos combinam a água termal e calor para reduzir os sintomas da artrose. Exercícios realizados em uma piscina com acompanhamento profissional também ajudam a mobilizar suavemente a articulação. Na maioria dos pacientes, o tratamento pode reduzir a dor e recuperar uma melhor mobilidade da área afetada. A diminuição do consumo de medicamentos também é frequentemente observada.

Tratamento reconhecido pelos médicos

Hoje em dia, cada vez mais os médicos reconhecem a eficácia da cura termal no tratamento para a artrose. Além dos cuidados, alguns estabelecimentos oferecem aos seus clientes, dicas de estilo de vida para melhor viver e trabalhar com artrose e, assim, tornar a doença menos debilitante.

Além disso, nos últimos anos, alguns governos aceitam reembolsar parcialmente as estadias para curas termais, sob certas condições. O tratamento deve ser prescrito por um médico como "tratamento para artrose", realizado em um estabelecimento licenciado e conveniado e durar 18 dias.

Escrito por De Freitas Agostinho
Última modificação

Sem Internet
Verifique suas configurações