Ansiedade: como enfrentar o mal do século? Sintomas e tratamento da crise de ansiedade
Ansiedade: como enfrentar o mal do século? Sintomas e tratamento da crise de ansiedade

Ansiedade: como enfrentar o mal do século? Sintomas e tratamento da crise de ansiedade

A crise de ansiedade ou ataque de pânico é um episódio de medo intenso. Ela se manifesta por sintomas físicos e psíquicos. O que fazer e como controlar uma crise de ansiedade?

O que é uma crise de ansiedade?

A crise de ansiedade ou ataque de pânico é um episódio que se manifesta por um medo intenso de morrer ou de perder o controle. Ocorre de forma repentina e pode durar de alguns minutos a várias horas.

Todo mundo pode sofrer uma crise de ansiedade, o problema é quando se torna crônica. Estima-se que, por ano, em torno de 10% da população sofre de um ataque de pânico isolado, a maioria mulheres e jovens (entre 15 a 45 anos).

Sintomas: como reconhecer uma crise de ansiedade?

A crise de ansiedade apresenta muitos sintomas físicos característicos de um terror intenso: taquicardia (aumento da frequência cardíaca), palpitações cardíacas, tremores, suores frios, desconforto ao respirar (sensação de asfixia ou estrangulamento, dificuldade em retomar o fôlego), dores no peito, tonturas, mal-estar, náuseas e vômitos. Estes sinais ocorrem subitamente e duram cerca de meia hora.

Estes distúrbios físicos também são acompanhados por distúrbios psíquicos. Uma pessoa que sofre ataques de pânico tem pensamentos obscuros causados pela sensação de perda de controle de suas emoções e ações. Isso resulta em vários medos: de morrer, enlouquecer, desmaiar ou de ter um ataque cardíaco ou cerebral.

Causas da crise de ansiedade

Embora uma crise de ansiedade possa ser espontânea (isto é, sem um elemento desencadeador), normalmente ela é desencadeada por um problema subjacente. Pode ser uma fobia a um objeto ou situação (agorafobia, por exemplo). A crise, neste caso, muitas vezes é de curta duração.

Ela pode ser causada por uma síndrome do pânico devido a um trauma social recente (falecimento, divórcio, acidente ...) ou uma depressão. A origem do ataque de pânico também pode ser muito mais distante, um trauma antigo que se revela, por exemplo. Isso é chamado de transtorno do estresse pós-traumático.

Algumas drogas (alucinógenos, cocaína, anfetaminas) ou medicamentos podem causar uma crise de ansiedade.

Tratamento: como tratar uma crise de ansiedade?

Em caso de crise de ansiedade, a primeira coisa a fazer é concentrar-se na respiração. De fato, acalmar-se (respirando em um saco de papel, por exemplo) muitas vezes ajuda a eliminar o mal-estar. O médico pode prescrever medicamentos ansiolíticos (benzodiazepinas, principalmente) para aliviar os sintomas. No entanto, é preciso ficar atento, pois eles podem causar dependência e efeitos colaterais.

Quando a pessoa sente que pensamentos obscuros ligados à crise estão chegando, é recomendado tentar pensar em outras coisas para diminuir os efeitos do círculo vicioso (o medo que causa os sintomas que pioram o medo...).

O tratamento em longo prazo busca tratar o trauma ou a fobia que origina o ataque de pânico. Isso envolve uma terapia chamada terapia cognitiva comportamental. Ela acontece em várias sessões, em grupo ou individuais.

Escrito por Bruna Moura
Última modificação

Sem Internet
Verifique suas configurações