Maior caverna de sal do mundo é descoberta em Israel

Maior caverna de sal do mundo é descoberta em Israel

Uma caverna, ainda desconhecida, foi descoberta, ganhando imediatamente o status de maior caverna de sal do mundo.

Pesquisadores disseram que descobriram em Israel, palco de inúmeros fenômenos incríveis da natureza, o que eles acreditam ser a maior e mais longa caverna de sal do mundo, que integra uma rede complexa de passagens tortuosas indo rumo ao Mar Morto.

Um levantamento completo na caverna de Malham determinou que o labirinto interno se estende para mais de 10 km. O que a coloca afrente da caverna iraniana Namakdan, que, até então, era tida como a maior caverna de sal do mundo.

Leia também
Leoa gravemente ferida é salva por veterinários no Quênia

A pesquisa foi conduzida pela Universidade Hebraica de Jerusalém junto com uma equipe mista de pesquisadores internacional de Israel, da Bulgária entre outros voluntários. O pesquisador principal, Boaz Langford, do Centro de pesquisa de Cavernas e Antoniya Vlaykova, exploradora búlgara da Federação de espeleologia Europeia, dirigiram a vitoriosa expedição.

“O que a difere das outras cavernas de sal pelo mundo, é que ela é a maior de todas”, disse Langford, dentro de uma das câmaras da caverna chamada de “Salão de Casamento”, por causa de suas estalactites de sal.

Langford e Vlaykove disseram que estão planejando publicar o mapa completo da caverna em uma revista profissional nos próximos meses.

A caverna de Namakdan, localizada no Irã, que tem por volta 6 km de comprimento, tinha sido identificada como a mais longa caverna de sal do mundo depois de um estudo ter sido conduzido por pesquisadores da República Tcheca e do Irã em 2006.

Cavernas de sal são formações absolutamente incomuns dada que o sal é uma matéria que se dissolve muito facilmente ao entrar em contato com a água. Sendo assim, grandes quantidades de sedimentos de sal não costumam resistir na superfície. São poucas as cavernas que tem mais 1 km de comprimento. Esse tipo de formação existe apenas em lugares absolutamente secos, de clima árido, como é o caso da região do Mar Morto, que fica na região mais baixa do mundo e cuja salinidade é tão alta que não permite a existência de vida animal.

Yoav Negev, fundador do clube de Exploradores de Cavernas, disse que em pouco mais de dois anos, seu grupo e mais 80 voluntários de nove países diferentes passaram cerca de 1500 dias medindo e mapeando as entradas e complicações de dentro da caverna. “É muito além do que esperávamos”, disse.

Entretanto, a equipe conta que tudo do lado de dentro da caverna é variável, já que o sal tem alta solubilidade em água, assim, dependendo da quantidade de chuvas e da atividade do Mar Morto, o tamanho interior da caverna pode mudar. “Tudo por causa da alta solubilidade do sal, o que quer dizer que toda mudança no clima deixa suas marcas na caverna”, explica Frumklin, um dos especialistas da equipe, “Se tiver mais água, mais chuvas, a caverna se engrandece, além disso, o nível do Mar Morto também causa alterações, provocando enormes diferenças na morfologia da caverna”, completa.

Além do recorde, o que o público ganha é um espetáculo de beleza. O brilho das esculturas de sal formadas no interior da caverna já maravilhou os pesquisadores e deve atrair grande público nos próximos meses. Veja as imagens no vídeo e tire você mesmo essa conclusão.

Veja as incríveis imagens da caverna no vídeo acima! 

(Fonte: JN Portugal) 

• Gouvea Aline
Leia mais
Sem Internet
Verifique suas configurações