Ressonância magnética da próstata: definição, como é o exame, há riscos?

Ressonância magnética da próstata: definição, como é o exame, há riscos?

A imagem por ressonância magnética (IRM) da próstata é geralmente recomendada para descartar um eventual câncer de próstata. O progresso da imagem médica permite evitar o recurso sistemático da biópsia que é um método muito invasivo. 

O que é o IRM da próstata?

Como todos os tipos de IRM, o IRM da próstata funde-se essencialmente nas propriedades intrínsecas dos átomos de hidrogênio cujos núcleos apresentam a particularidades de alinhar-se no mesmo sentido sob o efeito do campo magnético ativo. Estimulado por ondas de rádio, eles emitem sinais que serão captados e traduzidos sob a forma de imagens em 2D e 3D por um equipamento.

As imagens obtidas são de uma qualidade superior e permitem estabelecer uma distinção entre os tecidos menos sãs e anormais. Este grau de precisão é utilizado para detectar uma lesão prostática, uma infecção aguda ou um tumor ( carcinoma prostático). Este tipo de exame é geralmente recomendado face a um aumento da taxa de PSA (antígeno prostático).  

IRM da próstata: como se desenvolve o exame?

Este tipo de exame de imagem médica é feito principalmente em um ambiente hospitalar, sob a responsabilidade de um radiólogo. Antes de passar por uma IRM da próstata, o paciente deve preencher um questionário médico detalhado dos antecedentes familiares e pessoais. Esta prévia tem por objetivo detectar eventuais contra-indicações ao exame. 

Leia também
Ressonância magnética: da coluna, do crânio, da pelve, do joelho. O que é a ressonância magnética e como funciona?

Depois desta etapa, o paciente é conduzido à sala de exames onde ele deve retirar todos os objetos em metal que ele porta e colocar um avental. Em certos casos, um líquido de contraste deve ser injetado. Ele será conduzido a um aparelho que parece um túnel. O paciente deve seguir instruções do técnico de radiologia que vai comunicar-se com ele por um microfone. O paciente terá um alarme em mãos que poderá ser ativado em caso de problema. Em média, o IRM prostático dura entre 30 e 45 minutos. 

IRM da próstata: quais são os riscos para a saúde?

O IRM da próstata não apresenta risco para a saúde porque, contrariamente ao scanner ou à radiografia, este exame não utiliza raios ionizantes. Apesar disso, as contra-indicações  devem ser respeitadas. Na prática, nem todos podem passar por uma IRM. Desta forma, os indivíduos equipados de um dispositivo implantável, de um estimulador cardíaco, de um neuroestimulador, de um implante metálico ou ainda uma válvula cardíaca não podem fazer este exame. Na realidade, a força do campo magnético aplicada poderia ter consequências graves para a integridade física e para o funcionamento do aparelho. 

Outras situações particulares como a gravidez ou ter uma tatuagem devem ser submetidas a uma avaliação prévia. 

Raposo Gabriela
Sem Internet
Verifique suas configurações