Um raio quase cai em cima da sua namorada e ele fica sem reação

Um raio quase cai em cima da sua namorada e ele fica sem reação

Você teria coragem de pegar uma praia com chuva? Talvez você repense depois de ver esse vídeo

Praia, chuva e … raio!

O vídeo mostra um rapaz e sua namorada indo à praia em Sydney, na Austrália. O rapaz pede a sua namorada para ir mais devagar e esperá-lo, já que ela corre para chegar à praia. Ele pede a ela para tomar cuidado para não cair, porque o chão é escorregadio e perigoso.


De repente, um raio cai a apenas alguns metros da garota. O garoto entra em pânico. A cena dá medo,preparem-se



Quais são as chances de cair um raio em nós?

A probabilidade se ser atingido por um raio é de uma em 576.000. De morrer, de uma em mais de 2 milhões.  Logo, é mais fácil você se machucar fazendo a barba, cortar-se com uma serra elétrica ou com fogos de artifício.


Mas ainda assim, é mais fácil ser atingido por um raio que ganhar na loteria.



A diferença entre raios, relâmpagos e trovões


Muita gente já sabe essa resposta, mas não custa recapitular. Os raios são uma descarga elétrica que ocorre entre as nuvens e o solo (ou entre uma nuvem e outra), em decorrência da polarização das primeiras, por conta de uma tempestade, por exemplo. O relâmpago é o clarão que a gente vê, devido à rápida movimentação dos elétrons. Como eles se movem muito rápido, também se aquecem, gerando barulho, no caso, trovão.



O Brasil é o país onde caem mais raios no mundo


Raios são mais comuns em locais de clima tropical. Segundo dados da Revista Superinteressante, a cidade que mais recebe raios no mundo é Kifuka, na República Democrática do Congo. Mas, dada a extensão territorial do Brasil, é nosso país o campeão mundial na incidência de raios: são cerca de 57,8 milhões de ocorrências por ano. Para piorar, o aquecimento global e a urbanização contribuem para aumentar o fenômeno. Os cientistas do ELAT já verificaram o aumento das ocorrências nas grandes cidades, em relação às últimas décadas.



Um raio pode cair mais de uma vez no mesmo lugar


Apesar de a expressão dizer o contrário, os raios de fato caem mais de uma vez no mesmo lugar. Aliás, eles podem até cair repetidas vezes num ponto específico. Duvida? Pois tome como exemplo o Cristo Redentor, no Rio de Janeiro, que todos os anos é atingido por uma média de 6 raios.



Como sobreviver à uma tempestade de raios

 

A maior parte das mortes causadas por raios não acontece quando o dito cujo atinge a cabeça da pessoa, mas sim em decorrência da potência da descarga elétrica. Em locais abertos, você estará muito exposto. O raio costuma cair num ponto mais alto, onde as cargas positivas tendem a se acumular. No meio de um descampado, o ponto mais alto é você. Ficar dentro (ou perto) d’água, no mar ou piscina, durante uma tempestade, também é a pior das ideias. A água é condutora de eletricidade e com isso as suas chances de ser atingido e morrer são grandes.

 

Uma simples tenda ou árvore pode até te proteger da chuva, mas certamente não vai te proteger dos raios. Com isso, evite ficar embaixo de uma árvore, porque além dela correr mais risco de ser atingida, ela também pode cair por conta da chuva e vento.

 

Os lugares mais seguros são dentro de casa ou de um prédio, desde que você fique longe das janelas ou portas, e também de condutores de energia, como telefones com fio (celular é seguro), canos e metais em geral, além de equipamentos eletrodomésticos, como TV ou ar condicionado, ligados. Durante uma tempestade, tire os aparelhos da tomada e  fique longe do perigo até passar. Segundo o ELAT, 15% das mortes decorrentes de raios ocorrem com as pessoas dentro de casa.

Leia também
Com 1,80 metros de quadril, essa garota tem um dos maiores bumbuns do mundo

 

Ficar dentro do carro também é uma opção segura. Isso porque a estrutura metálica do carro serve como isolante elétrico para quem está dentro. Mas se você estiver do lado de fora de um carro ou perto de uma moto, a situação fica bem perigosa.


Marcos Silva
Leia mais
Sem Internet
Verifique suas configurações