Apalpar o peito da sua parceira pode ajudar a aliviar o estresse, diz a ciência

Apalpar o peito da sua parceira pode ajudar a aliviar o estresse, diz a ciência

Quando se trata de aliviar o estresse, todo mundo tem seus próprios métodos. Aqui vai mais um para pôr na lista: de acordo com um estudo feito por uma universidade sueca, apalpar peitos pode ser um meio muito efetivo para reduzir a ansiedade.

A lista de métodos de alívio do estresse não tem fim: melhor gerenciamento do tempo, atividades físicas, boa respiração, meditação, ou simplesmente pôr as coisas para fora com um terapeuta ou um amigo. Uma universidade sueca acabou de descobrir mais um método para adicionar à lista, recentemente publicado no site Swigg.

Essa técnica seria a massagem de peito, que libera ocitocina (o hormônio do prazer que alivia o estresse e a depressão) e pode até prevenir o câncer de mama. De acordo com um estudo publicado pela universidade, essa prática funciona tão bem para homens quanto para mulheres.

Cientistas estudaram por volta de 100 homens entre 20 e 50 anos. Os indivíduos selecionados foram orientados a olhar e então a tocar um peito durante o estado de estresse. O estudo mostrou que a massagem de peito reduziu os níveis de estresse em 70%. O tamanho do peito também foi importante - aparentemente, peitos maiores abaixaram o estresse mais rapidamente.

Um peito pode ser mais efetivo que exercícios de respiração

Leia também
Com apenas 16 anos, ela já fez várias cirurgias plásticas para reconquistar o seu ex!

Para provar o poder dessa técnica anti-estresse inesperada, os pesquisadores separaram os homens selecionados em dois grupos. O primeiro apalpou um peito por 5 minutos, enquanto o segundo praticou exercícios de respiração para relaxar. Os participantes do primeiro grupo mostraram níveis menores de hormônios do estresse do que o outro grupo no final do estudo. Parece que essa técnica é completamente natural e efetiva, e pode ser surpreendente - além do mais, esse método aqui pode colocar um sorriso nos rostos de casais que não se animam tanto para praticar yoga!

Veja o vídeo acima para saber mais sobre o estudo!

De Freitas Agostinho
Leia mais
Sem Internet
Verifique suas configurações