O puma norte-americano é declarado oficialmente extinto

O puma norte-americano é declarado oficialmente extinto

As autoridades norte-americanas declararam o puma do Leste como oficialmente extinto. Mas podem ainda reintroduzir rapidamente um de seus primos.

Agora é oficial, o puma do Leste norte-americano, uma subespécie do grande felino tímido também conhecido no Brasil como suçuarana-norte-americana, está extinto. Isso se mantém desde o dia 22 de janeiro. O último espécime foi morto no estado de Maine há mais de 80 anos, depois que seus congêneres foram massacrados por caçadores nos séculos XVIII e XIX.

Faz muitos anos que a agência norte-americana recomendou a retirada desse puma da lista das espécies ameaçadas onde ele se encontrava. Depois de uma pesquisa de quatro anos, ficou provado que já não havia mais nenhuma população reprodutora existente.

No entanto, os especialistas não estão todos de acordo com o termo que informa o desaparecimento da espécie, uma vez que, para alguns, não se trata de uma subespécie que acaba de ser declarada extinta, mas sim uma sub-população de pumas norte-americanos.

Um mal para um bem maior?

A retirada do puma norte-americano do Leste da lista das espécies em perigo é uma realidade constatada em campo há muitos anos. Ele poderia, paradoxalmente, ajudar a espécie a se restabelecer na extensão da região, que está precisando bastante.

"Nós precisamos de grandes carnívoros para que a cadeia alimentar se mantenha coerente, assim esperamos que os estados do Leste do do Centro-Oeste a reintroduzam", explica Michael Robinson, que trabalha para o centro americano para a diversidade biológica.

Dessa forma, a intenção do seu organismo é de reintroduzir os pumas do Oeste dos Estados-Unidos, a fim de que a população de cervos seja controlada. E, assim, diminua as doenças causadas pelos carrapatos. As agências de preservação do meio-ambiente do governo já definiram várias áreas de reintrodução possíveis para o puma do Oeste-estadunidense, que já foi repovoado em várias regiões com sucesso.

Desafio crucial para a vida selvagem local

Se alguns indivíduos, bem como seus primos, as panteras da Flórida, já foram reparados nos Estados da costa Leste, esse não foi o caso dos pumas, que não conseguiram se reproduzir com sucesso. Conferindo a eles um status de proteção, o repovoamento se tornaria mais fácil.

Conseguir estabelecer com sucesso uma população de pumas no Leste norte-americano parece agora crucial, de acordo com as agências de proteção ambiental locais. Assim, com a ausência de grandes carnívoros, as populações de cervos aumentaram de forma exponencial.

A vegetação está evidentemente ameaçada, uma vez que ela serve de dieta alimentar de base aos cervídeos. Somado a isso, os pássaros que formam ninhos no chão não estão mais encontrando vegetação suficiente para se esconder, o que os coloca em perigo.

Um dos animais mais populosos no continente há 200 anos...

Leia também
Imagens de um enorme tubarão-tigre capturado na Austrália comovem a internet

A retirada do puma norte-americano da lista das espécies em perigo vai fazer com que os governos dos estados elaborem bons planos de reintrodução da espécie. E o tempo não dá tréguas, de forma que as populações não aumentam como a gente quer.

E pensar que há 200 anos, o puma era um dos animais mais populosos em todo o continente americano...

De Freitas Agostinho
Leia mais
Sem Internet
Verifique suas configurações