Paredão em mina da Vale se desloca e pode se romper a qualquer momento

Paredão em mina da Vale se desloca e pode se romper a qualquer momento

Foi registrado segundo a Agência Nacional de Mineração o deslocamento diário de um paredão de 15,8 cm, que pode provocar a ruptura da barragem de Barão de Cocais a qualquer momento.

Na noite de domingo (26), a Agência Nacional de Mineração relatou que o paredão da mina da Vale na cidade de Barão de Cocais (MG) pode se romper a qualquer momento devido ao seu deslocamento, equivalente a 20 cm por dia em certo locais.

Assim como foi confirmado pelas autoridades, a mudança de posicionamento da barragem é constante e varia de acordo com as partes inferior, central e superior, o que pode fazer com que o material ceda e se rompa, causando mais um desastre. Neste último domingo, a parte de baixo da barragem aumentou em 30 milímetros. Entretanto, no sábado, a alteração chegou a 19 cm.

Esse talude fica acima da Mina de Congo Soco, que está atualmente cheia de água. Outra barragem próxima dali, a 1500 metros, é a barragem Sul Superior. O rompimento da barragem de Barão de Cocais pode causar uma tragédia em cadeia, já que seu conteúdo seria naturalmente jogado contra as próximas, que muito possivelmente não resistiriam.

No local, cerca de 30 bombeiros foram prontificados e já estão dando orientações às pessoas para que haja uma rápida evacuação no caso de uma ameaça à população. Segundo a chefe de segurança da ANM, é impossível planificar esse tipo de acontecimento, contudo, de acordo com suas palavras, se o quadro continuar como está, o paredão deve se romper antes do próximo final de semana. Antes desta última declaração, foi dada a previsão que a barragem se romperia até o dia 25, último sábado.

A equipe da defesa civil está monitorando em estado de alerta a movimentação do talude. O risco foi medido e apontado em nível 3, o mais alto da escala, de acordo com o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico da cidade junto à autoridade da Defesa Civil.

Leia também
Quando tubarões atacam o submarino de uma equipe da BBC

A empresa responsável pela manutenção do local, a Vale, reportou o deslocamento do talude no dia 13 desse mês, dizendo que havia uma movimentação de 4 centímetros diários e que havia uma previsão de que ele ruiria entre os domingos do dia 19 e do dia 26. A maior preocupação é sobre a possibilidade desta parede afetar as outras barragens que não estão distantes dali.

A cidade de Barão de Cocais tem apenas um único hospital que pode ter todas as suas vias de acesso interrompidas em caso de rompimento e escape de lama e materiais tóxicos. A possível queda do talude, parede da cava da mina da cidade, pode acontecer a qualquer momento e agravar a situação da barragem da cidade de Minas Gerais, já em nível máximo há mais de três meses, desde 22 de março mais especificamente. Entretanto, a Vale se posicionou dizendo que não há elementos técnicos suficientes para dizer que a barragem seja afetada.

Dado o histórico da empresa e das tragédias já ocorridas no estado, a Defesa Civil fez um requerimento à mineradora, pedindo a construção de duas vias de acesso pelas áreas florestais que reduziriam os danos e facilitariam a chegada de ambulâncias se porventura ocorrer o rompimento.

 (Fonte: Agencia Brasil EBC)
De Freitas Agostinho
Leia mais
Sem Internet
Verifique suas configurações