O naufrágio intacto de um navio grego de 2400 anos foi descoberto no fundo do Mar Negro

O naufrágio intacto de um navio grego de 2400 anos foi descoberto no fundo do Mar Negro

Um antigo navio grego de 2400 anos de idade foi encontrado sob as águas do Mar Negro em um estado impressionante de conservação. Seria o mais antigo naufrágio intacto já descoberto.

A exploração do fundo do Mar Negro, sem dúvida, deu frutos. Por três anos, a expedição submarina anglo-búlgara Black Sea Map sondou o solo do Mar Negro. Até agora, revelou 60 naufrágios, incluindo navios romanos e uma frota de edifícios cossacos que remontam ao século XVII.

A joia que coroa essas descobertas é um navio mercante grego de 2400 anos de idade. Segundo os pesquisadores, este é o mais antigo naufrágio intacto já descoberto.

Testemunho do passado

Através do uso de câmeras (geralmente usadas pela indústria do petróleo) para mapear o fundo do mar, a equipe de pesquisa conseguiu descobrir um número impressionante de tesouros nos últimos três anos. Mas a mais bela descoberta continua sendo desse navio mercante.

"Um fragmento do navio foi datado pelo carbono 14 e temos a confirmação de que ele é o mais antigo dos destroços naufrágios intactos até hoje", declarou a equipe. Ele remonta a 400 a.C., época em que o Mar Negro estava no centro das trocas comerciais e contava com muitas colônias gregas.

Uma descoberta duplamente inesperada

O navio, representado por uma antiga cerâmica descoberta anteriormente pelos arqueólogos, repousa em seu flanco; seu mastro e leme estão intactos. Localizado a uma profundidade de mais de 2.000 metros, está em um ambiente privado de oxigênio, o que permitiu sua excelente conservação.

Leia também
Quando tubarões atacam o submarino de uma equipe da BBC

"Um navio do período clássico intacto descansando sob dois quilômetros de água é algo que nunca pensei ser possível", se emociona o professor Jon Adams, o principal pesquisador do projeto.

"Esta descoberta vai mudar nossa compreensão sobre construção naval e navegação no Mundo Antigo", acrescenta. Uma descoberta casual, como explicou, à BBC, Helen Farr, membro da equipe: "O projeto como um todo tinha o objetivo de medir a evolução dos níveis do leito marinho e das cheias na região do Mar Negro. [...] e os naufrágios são um resultado inesperado e feliz disso. "

De Freitas Agostinho
Leia mais
Sem Internet
Verifique suas configurações