Inglaterra vai plantar 50 milhões de árvores para criar uma floresta no norte do país

Inglaterra vai plantar 50 milhões de árvores para criar uma floresta no norte do país

A Inglaterra vai dar início a um projeto ambicioso: 50 milhões de árvores serão plantadas em uma vasta área ao norte de seu território. 

Em termos de meio ambiente, a Inglaterra parece querer mostrar que entende do assunto... O governo britânico acaba de anunciar a criação de uma floresta de magnitude sem precedentes: serão plantadas 50 milhões de árvores em todo o território da ilha, de leste a oeste, até 2050. Os aproximadamente 250 quilômetros quadrados de bosques planejados adicionais formarão um verdadeiro corredor verde de Hull a Liverpool.

Embora a ilha seja agora uma das nações menos florestadas da Europa, com menos de 8% de cobertura florestal, o plano lançado pelo Departamento do Meio Ambiente, Alimentação e Assuntos Rurais do Reino Unido (DEFRA) deve elevar essa taxa para cerca de 20% em 25 anos. "Levará um tempo para plantar as milhões de árvores necessárias para o desenvolvimento desta floresta nacional, por isso não é um ato de curto prazo, mas o compromisso é certo", disse o primeira-ministra britânica Theresa May ao canal de televisão BBC 1.

O projeto, com um custo total estimado de €566 milhões, irá vincular cinco áreas principais já estabelecidas no norte. Em um quarto de século, a Floresta Mersey, o Manchester City of Trees, a Floresta Comunitária do South Yorkshire, a Floresta Leeds White Rose e o Heywoods Woods se tornarão uma vasta área florestal, com benefícios ecológicos e econômicos.

 

Enormes expectativas

As perspectivas no campo da proteção ambiental são promissoras. Primeira esperança: criar um habitat propício à conservação da biodiversidade. Os 50 milhões de pinheiros e abetos plantados irão abrigar uma abundante diversidade biológica. Outra expectativa deste projeto ambicioso é sequestrar quase sete milhões de toneladas de dióxido de carbono para ajudar a limitar a quantidade de gases de efeito estufa e seu impacto nas mudanças climáticas. 

Mas os benefícios desta floresta fora do comum não são só para a natureza. O próprio homem também se beneficiará desta vasta área arborizada, dizem os iniciadores do projeto. As raízes das árvores, por causa de suas propriedades, ajudarão a proteger cerca de 190 mil casas do risco de inundações: um solo menos aerado e menos denso é capaz de absorver o excesso de água em caso de fortes chuvas. 

A faixe verde que atravessará a Inglaterra de um lado para o outro também se formará em torno das principais cidades do norte da ilha - Liverpool, Manchester, Sheffield, Leeds, Chester e Hull - um cenário verde mais agradável e sinônimo de melhor qualidade do ar. "As árvores não são apenas uma fonte de beleza, mas também uma maneira de gerenciar os riscos de inundação, proteger espécies preciosas e criar lugares mais saudáveis ??para trabalhar e viver", diz o secretário de Estado responsável pelo Meio Ambiente, Michael Gove. 

Leia também
Quando tubarões atacam o submarino de uma equipe da BBC

 

Ecologia ao serviço da economia 

A economia também deve se beneficiar do plano de reflorestamento. A criação de emprego, a estimulação do comércio rural e o aumento do valor imobiliário são todas promessas anunciadas pelos gerentes do projeto. A receita do turismo deverá atingir dois bilhões de libras, ou mais de 2.3 bilhões de euros. O que aumenta o dinamismo do setor. 

O projeto começará em março de 2018 com o plantio de pouco menos de 7 quilômetros quadrados de floresta perto de Bolton, uma das maiores cidades do noroeste da Inglaterra. O impulso será dado pela dotação inicial prometida pelo DEFRA, equivalente a pouco mais de 6.4 milhões de euros, mas também por um apoio financeiro da loteria nacional, o Heritage Lottery Fund. Uma aposta arrojada, que poderia em breve fazer dessa vasta floresta em preparação, um verdadeiro pulmão verde para o território britânico.

De Freitas Agostinho
Leia mais
Sem Internet
Verifique suas configurações