Declarado clinicamente morto durante 2 minutos, ele conta o que viu
Declarado clinicamente morto durante 2 minutos, ele conta o que viu
Declarado clinicamente morto durante 2 minutos, ele conta o que viu
Leia mais

Declarado clinicamente morto durante 2 minutos, ele conta o que viu

Chris Harrison contou sua experiência de morte iminente nas colunas do Huffington Post.

Morrer… para voltar à vida. Essa estranha experiência foi vivida por Chris Harisson, jornalista da edição australiana do Huffington Post. Uma aventura que aconteceu há 12 anos, em uma partida de críquete. Ele foi declarado clinicamente morto por 2 minutos.

“Um pouco mais tarde, quando eu acordei ou me forcei a acordar, eu portava um largo sorriso. Todos me disseram isso. Eu estava em um lugar aconchegante, cuja a maioria das pessoas não volta. Meu pai estava aliviado. Eu era muito jovem para estar naquela situação.”, explicou.

“ Muitos clichês rondam a morte. A minha não teve nada de excepcional senão o fato de que eu voltei. E, apesar de estar feliz, ficar lá não me desagrada.Naquele local acolhedor, eu não sentia arrependimento, nem tristeza, nem frustração de não ter feito tudo que eu gostaria antes de morrer. Eu estava incapaz de pensar de um jeito consciente. Eu só sentia. E eu me sentia quente, em segurança.

“Minha breve passagem pela morte mudou minha vida terrestre. Eu era o peixe que é devolvido à água porque não é grande o suficiente. E ainda que eu não tenha passado no hall do hotel do repouso eterno - um cinco estrelas, espero eu - eu tenho o sentimento de ter visto o suficiente para saber que a morte é o estado mais sereno do ser. Tudo é paz. Nada mais. Não há dúvidas de que aquele é o caminho certo.


Escrito por Pedro Souza
Última modificação

Sem Internet
Verifique suas configurações