Pacquiao derrota Adrien Broner facilmente e chama Mayweather para o ringue

Pacquiao derrota Adrien Broner facilmente e chama Mayweather para o ringue

Pacquiao conseguiu defender o seu cinturão com sucesso diante de Adrien Broner em Las Vegas. Agora, o filipino provoca e chama Mayweather para o ringue.

Apesar dos 40 anos completados em dezembro, Pacquiao mostra que tudo continua como antes, nesse último sábado (19), Pacquiao deu uma aula de boxe a Adrien Broner, vencendo-o com unanimidade dos juízes. Assim que a luta acabou e o primeiro saiu vitorioso, lançou a provocação a Mayweather “Fala para ele voltar para o ringue e a gente luta”, disse Pacquiao. “Estou querendo lutar contra o Floyd Mayweather se ele quiser voltar para o ringue”. Contudo, Mayweather se recusou a responder a provocação.

A luta correu como já era esperado. Em sua primeira luta nos Estados Unidos desde 2016, e também sua primeira luta depois dos 40, Manny Pacquiao, ou PacMan, como também é conhecido, celebrou uma decisão unânime dos juízes em favor da sua vitória sobre Adrien Broner no MGM Grand em Las Vegas para manter seu título da WBA, Associação Mundial de Boxe. Lutando de forma agressiva e veloz, Pacquiao levou a melhor sobre Broner, que tentou a estratégia do contra-ataque, mas não conseguiu lançar muitos socos na direção do adversário.

Leia também
O segredo para fazer barra como os Navy Seal

Nos primeiros rounds do combate, Pacquiao saiu atacando e se impondo sobre Broner a todo momento. Pacquiao lançou mais de 70 jabs nos três primeiros rounds, o que o conduziu a uma vitória fácil uma vez que ele ainda evitava as raras tentativas de Broner.

Já no meio da luta, Pacquiao se dedicou a acertar o corpo de seu adversário com a sua esquerda, em especial no quinto round, tomando conta da luta no sétimo. A sua vitória foi construída em múltiplas ocasiões, com destaque aos momentos que levou seu adversário às cordas, onde Broner teve mais dificuldade. Nesse compasso, o nono round garantiu a PacMan um belo soco cruzado com sua mão esquerda, acertando Broner bem em seu rosto.

A partir daí a luta foi chegando aos poucos rounds finais, enquanto Broner já estava praticamente com sua passagem carimbada de volta para casa. Talvez, o que tenha garantido a luta para o filipino tenha sido as constantes punições aplicadas por Pacquiao. Nessa altura, Pacquiao já sabia ter conseguido a vitória e Broner, a derrota.

“Eu venci”, Broner encheu a boca para dizer à torcida. “Todo mundo aí sabe que eu ganhei dele. Controlei a luta. Ele não acertava. Acertei ele mais vezes. Eu ganhei”. Na verdade, Broner não acertou Pacquiao mais vezes, e sim o inverso, com um placar de 112-50.

O melhor round de Broner muito provavelmente tenha sido o décimo primeiro, mas mesmo assim ele claramente precisou interromper a luta para evitar três seguidas sem vencer, nas quais ele mal conseguiu gerar alguma ameaça a Pacquiao. Este, por outro lado, manteve sempre o ritmo, esteve calmo durante todo o tempo até a contagem regressiva para assegurar indubitavelmente sua melhor vitória dos últimos anos.

Se Pacquiao precisava provar estar em forma, a vitória sobre Adrien Broner foi capaz de provar a todo mundo que os anos não passam para o PacMan. “Só quero ver quem é que vai me desafiar pelo cinturão”, exclamou o vencedor. 

(Fonte: Sky sport /Imagem: Sky sport) 

• De Freitas Agostinho
Leia mais
Sem Internet
Verifique suas configurações