Lipoaspiração: o que é, como é feita a operação e quem pode fazer?

Lipoaspiração: o que é, como é feita a operação e quem pode fazer?

A lipoaspiração consiste em retirar gordura para afinar a silhueta. Mas como é feita a intervenção e a quem ela é indicada? Explicações abaixo. 

Lipoaspiração, o que é?

Também chamada de lipoaspiração, a liposucção é a opção mais eficaz para livrar-se das gordurinhas que não desaparecem com um regime clássico. Ela permite uma remodelação da silhueta aspirando as partes com mais gordura. Nos homens, a gordura localiza-se mais ao nível do abdome, os pneuzinhos, no peito e pescoço. Nas mulheres, ela concentra-se nas coxas, ancas, bumbum, joelhos e panturrilha. Todas estas zonas podem ser tratadas com lipoaspiração. 

Se essa operação torna as linhas do corpo mais harmoniosas, ela não é um tratamento para a obesidade. A liposucção complementa um regime. Para realizar a intervenção, os cirurgiões estéticos recomendam, inclusive, estar o mais perto possível do seu peso ideal. O preço de uma cirurgia como esta é bastante variado, de acordo com a zona a ser tratada  e a técnica a ser empregada, mas fica entre 1.500 a 4.500 reais. 

 

Liposucção, como é?

Para fazer uma liposucção são necessárias consultas com cirurgião plástico que vai estudar a demanda do paciente e examinar a zona da cirurgia. Um período de reflexão  de 15 dias é obrigatório antes da realização da intervenção após ser apresentado ao paciente um dossier operatório e um orçamento detalhado. Antes da operação, um exame de sangue e uma consulta com um anestesista são necessários. 

Realizada por um cirurgião estético, a intervenção dura entre 30 minutos e 2h30 dependendo do volume de gordura  e da zona da intervenção. Uma pequena incisão é realizada. Ali, o cirurgião introduz pequenos tubos, as cânulas, para aspirar a gordura diretamente das partes combinadas. 

A liposucção necessita de uma anestesia local, com ou sem sedação. Apesar disso, a maioria das lipoaspirações são feitas com anestesia geral, principalmente quando a quantidade de gordura é grande. A hospitalização depende do tipo de anestesia, se ela foi feita no ambulatório ( operação e alta no mesmo dia), ou nas 24 horas anteriores (alta no dia seguinte).   

  

Liposucção, depois da operação

Após a intervenção, é necessário acompanhamento médico para garantir a boa recuperação do paciente. A liposucção provoca, normalmente, fortes dores, muitas vezes descritas como cãibras, que duram muitos dias. Medicamentos podem ser  prescritos para aliviar as dores. Edemas podem  aparecer mas o uso de uma cinta ajudará na retração da pele. Massagens regulares são recomendadas para espalhar a gordura de forma homogênea e evitar irregularidades no nível das zonas tratadas. É aconselhável evitar atividade física muito intensa por um mês. 

Leia também
Descubra o efeito surpreendente do leite com Coca-Cola

 

Liposucção, quais são os riscos?

Como todas as intervenções, a liposucção apresentam riscos, por isso é importante conversar com seu médico antes da cirurgia. As complicações são raras. Elas podem estar ligadas à anestesia, mas também ao movimento cirúrgico. A escolha de um médico e anestesista deve ser feita com cuidado. As complicações podem ter a forma de uma embolia ou infecção dos tecidos. 

Raposo Gabriela
Sem Internet
Verifique suas configurações