A incrível história do jogador de futebol que enganou toda a Premier League inglesa

A incrível história do jogador de futebol que enganou toda a Premier League inglesa

A história do jogador de futebol Ali Dia é fora do comum. Saindo do nada e dotado de um talento próximo a zero, esse jogador senegalês conseguiu pisar nos campos da Primeira Liga...

Nascido em Dakar, em 1965, Ali Dia estava decidido a se tornar jogador de futebol profissional. Como a maioria, o senegalês resolve tentar sua sorte na França, sem muito sucesso. Se seu percurso não é preciso devido a sua baixa visibilidade, se sabe que ele passou por clubes como o Dijon, Olympique Saint-Quentin e La Rochelle.

Depois de vários anos em pequenos campeonatos franceses, mas também alemães e finlandeses, Ali resolve forçar seu destino através de uma pirueta ao menos ousada ao partir para a Inglaterra.

O "primo" de Georges Weah

Em 1995, enquanto ele joga pelo modesto clube de Blyt Spartans e que ele já chega aos seus 31 anos, Ali Dia consegue o número de Harry Redknapp graças a um de seus amigos. Ele liga para o manager do West Ham e se passa por... George Weah. Segundo as mentiras do senegalês, a estrela do PSG e do Milan teria um primo "muito técnico e muito rápido" que gostaria jogar na Primeira Liga.

Infelizmente para ele, Redknapp não se deixou enganar e não mordeu a isca. Mas isso foi só um adiamento! Ali Dia tenta novamente sua sorte com Graeme Souness, lenda do Liverpool que se tornou treinador do Southampton. O técnico do Saints se diz contente de receber o primo de um jogador como Georges Weah, que conta que além disso foi convocado três vezes para a seleção do Senegal (mais uma mentira de Ali...)

Um contrato de um mês que se torna um calvário

Ali começa a treinar com seus novos companheiros de equipe, que percebem rapidamente o mentiroso. "Em campo, ele se deslocava como um cabrito assustado sobre um chão de gelo", comentaria anos mais tarde o inglês Matt Le Tissier. Mas os jogadores do Southampton lhe deram o benefício da dúvida, imaginando que ele  precisaria de um tempo de adaptação e que ele terminaria por pegar ritmo, principalmente nos jogos oficiais.

Leia também
Por que Cristiano Ronaldo não tem tatuagens como todo mundo?

Porém, em 23 de novembro de 1996, Sounnes aceita o risco de colocá-lo no grupo antes de uma partida contra o Leeds. Pior, Le Tissier se machuca aos 32 minutos do primeiro tempo e o técnico do Saints resolve substituí-lo por... Ali Dia! Atirado à realidade dos gramados, o senegalês não cumpre seu papel. É um desastre: ele não sabe se posicionar, não chegar a tocar na bola e defende como um iniciante. A tal ponto que Souness decide tirá-lo de campo com 53 minutos de jogo.

O resultado já conhecido: consciente do seu engano e da volta que ele levou, o técnico do Southampton demite o falso primo de Georges Weah. Ali Dia parte com uma bela história para contar, e nós podemos deixar a palavra final para Matt Le Tissier, que se diverte até hoje com esse episódio: "Na realidade, eu não sei nem mesmo se ele sabia falar inglês..."

Pedro Souza
Leia mais
Sem Internet
Verifique suas configurações