Hemograma: definição, valores normais, procedimento de exame
Hemograma: definição, valores normais, procedimento de exame

Hemograma: definição, valores normais, procedimento de exame

O hemograma ou hematograma é um dos exames de sangue mais prescritos no Brasil. Quantifica numericamente os diferentes constituintes celulares que compõem o sangue.

O que é hemograma?

O sangue é composto de diferentes elementos:

- os eritrócitos (glóbulos vermelhos) devem estar entre 4,5 e 5,5 milhões / mm3. Eles contêm, em particular, a hemoglobina, que é a proteína responsável pelo transporte de oxigênio,

- os leucócitos (glóbulos brancos) devem estar entre 4.000 e 10.000 glóbulos brancos / mm3. Eles servem principalmente para proteger o corpo contra os ataques patogênicos (vírus, bactérias, fungos...),

- as plaquetas sanguíneas devem estar entre 150 000 e 450 000 / mm3. Eles desempenham um papel importante no processo de coagulação do sangue.

A avaliação desses diferentes parâmetros sanguíneos fornece informações valiosas sobre a saúde geral de um paciente, uma vez que permitem, entre outras coisas, detectar anemia ou a presença de infecções. Geralmente, o hemograma faz parte da Numeração da Fórmula Sanguínea, que analisa qualitativamente os diferentes componentes do sangue.

Como é feito o exame?

O hemograma deve ser objeto de prescrição médica. O exame geralmente é feito em um laboratório de análise da cidade. Também pode ser feito no hospital como parte, por exemplo, de um check-up pré-operatório.

A amostra sanguínea é colhida por exame de sangue. Cerca de 5 mililitros de sangue venoso são retirados da curva do cotovelo e mantidos em um tubo estéril contendo um anticoagulante. Se não for imperativo, o jejum ainda é recomendado para esse exame de sangue. Os resultados são comunicados ao paciente dentro de 24 horas.

Dependendo dos resultados obtidos, o médico pode recomendar outros testes para refinar seu diagnóstico. De fato, o hemograma é uma revisão da exploração e não do diagnóstico.

Hemograma: quais são os riscos e contraindicações?

Não há contraindicações reais para a realização de um hemograma. No entanto, após uma transfusão de sangue levará algum tempo para fazer esse teste. Além disso, a formação de um pequeno hematoma pode ocorrer no final da amostragem.

Os principais riscos vêm principalmente dos resultados obtidos. Assim, certos valores podem, de fato, revelar a presença de uma patologia. A queda anormal do número de hemácias pode levar ao diagnóstico de anemia que deve ser avaliada para se conhecer sua origem (central ou periférica).

Estamos falando sobre trombocitopenia na presença de uma diminuição no número de plaquetas, hipoleucocitose em caso de diminuição do número de glóbulos brancos ou policitemia quando o número de glóbulos vermelhos é superior aos valores indicativos normais.

Escrito por Danielle Pereira

Sem Internet
Verifique suas configurações