Pela segunda vez na história, gêmeos univitelinos de sexos diferentes

Pela segunda vez na história, gêmeos univitelinos de sexos diferentes

Os "gêmeos verdadeiros" revelaram-se "semi-monozigóticos". Os "verdadeiros falsos gêmeos" quase únicos no mundo e que apresentam uma particularidade genética impressionante.

É um caso raríssimo. O segundo no mundo e o primeiro a se desenrolar ao longo de uma gravidez: os  "gêmeos verdadeiros" tornaram-se de sexos diferentes. Uma menina e um menino, que são gêmeos perfeitos. 

"A ecografia da mãe às 6 semanas ( de gravidez) mostrou apenas uma placenta, e um posicionamento de sacos amnióticos que indicavam que se tratava de verdadeiros gêmeos. Mas uma ecografia realizada com 14 semanas mostrou que os gêmeos eram de sexos diferentes; isso não é possível em gêmeos verdadeiros.", relata o professor Fisk, diretor do serviço no qual a mãe dos gêmeos acompanhou a gravidez, no Royal Brisbane and Women's Hospital, na Austrália. 

Os "dois pequenos grãos" do pai....

Para explicar esse caso quase único no mundo, o médico tem uma hipótese: "É provável que o óvulo da mãe tenha sido fecundado simultaneamente por dois espermatozóides do pai antes da divisão", estima o professor Fisk. Nos gêmeos verdadeiros, um só óvulo é fecundado por um só espermatozóide no momento da divisão da célula-ovo que a separação produz. Nos falsos gêmeos, são dois óvulos bem distintos que são fecundados por dois espermatozóides, completamente independentes. Nada a ver, desta forma, um caso com o outro, com o fenômeno desta mãe australiana. Para estes "verdadeiros falsos gêmeos", um único óvulo parece ter sido fecundado por dois espermatozóides. Um encontro tripartido pelos meios habituais; e há consequências no material genético dos futuros bebês. 

Viabilidade normalmente comprometida

"Se um óvulo é fecundado por dois espermatozóides, isso resulta em três jogos de cromossomo, um do mãe e dois do pai.  ( O fato de se possuir) três jogos de cromossomo é normalmente incompatível com a vida, e os embriões não sobrevivem de forma geral", explica outro médico do serviço, doutor Gabbet. "No caso dos gêmeos semi-monozigóticos de Brisbane, o óvulo fecundado parece ter se dividido de maneira igual nos três jogos de cromossomos nos grupos de células que são, em seguida, divididas em dois, dando origem aos gêmeos.  Algumas células  contém ( então) os cromossomos do primeiro espermatozóide, enquanto as células restantes contêm os cromossomos do segundo espermatozóide; como consequência temos uma divisão entre os gêmeos de apenas uma parte, em vez de 100% de um DNA paterno idêntico", esclarece o doutor Gabbett. 

Leia também
Descubra o efeito surpreendente do leite com Coca-Cola

Essa maravilha biológica faz destes gêmeos australianos os segundos na História a viver esta aventura genética; seus únicos predecessores são um caso em 2007 nos Estados Unidos. "Nós sabemos que é um caso excepcional de gêmeos semi-monozigóticos. Os médicos guardarão o caso na memória mas a raridade ( do fenômeno) não justifica a realização de um teste genético sistemático", conclui o professor Fisk. É um caso raríssimo; e deve demorar para acontecer de novo. 

De Freitas Agostinho
Leia mais
Sem Internet
Verifique suas configurações