Gagueira: sintomas, causas, tratamentos
Gagueira: sintomas, causas, tratamentos

Gagueira: sintomas, causas, tratamentos

A gagueira é um problema de fala, muito frequente, e considerado como uma deficiência ainda que possa ser controlada e atenuada.

Definição: o que é essa deficiência?

Este problema ainda é largamente ignorado visto a grande parte da população afetada. Ela é categorizada pelas repetições ou prolongamento de sons, sílabas, hesitações ou pausas frequentes. A gagueira pode ser severa e pode ser reconhecida como um problema de comunicação e mesmo uma deficiente. Apesar disso, as manifestações variam muito de um indivíduo a outro. A maior parte das pessoas que possuem o problema mostram os primeiros sintomas desde a infância. Mas a gagueira pode aparecer depois de um acidente ou choque emocional em pessoas que jamais foram gagas.

Em crianças de 2 a 3 anos, a gagueira é comum, elas ainda estão aprendendo a falar, procurando palavras, etc. Ela deve causar preocupação se persistir ou agravar-se nos anos seguintes.

Os sintomas da gagueira

Os especialistas identificaram e nomearam muitas manifestações audíveis e distintas deste problema. Falamos notadamente de gagueira "clônica" quando uma mesma sílaba é repetida e de gagueira "tônica" quando um bloqueio aparece na pronúncia de uma palavra, prolongando o som. Os dois tipos podem ser associados ( clônico-tônica). Os especialistas distinguem quatro níveis de gravidade. O primeiro é leve e é encaixado como um acidente de fala e não prejudica a comunicação.

O segundo é um pouco mais marcado, com acidentes mais frequentes e prolongados, provocando interrupções de fala. O terceiro é mais severo com acidentes ainda mais frequentes e prolongados. Acrescentamos neste nível problemas físicos e espasmos respiratórios assim como tensões musculares, que acentuam a gagueira.

Por fim, o quarto nível é descrito como um impedimento a quase toda a comunicação, visto ao alto nível de gagueira e de problemas associados. Esta classificação é apenas indicativa porque, mesmo em um único indivíduo, a gagueira pode ser mais ou menos pronunciada em função do dia, da situação, da pessoa na sua frente, etc. Ainda, uma mesma pessoa pode ter uma dicção perfeitamente "fluida" e começar a gaguejar alguns minutos mais tarde.

Frequentemente, não é a frase a ser dita que gera problemas mas as circunstâncias nas quais ela deve ser pronunciada. É raro que gagos apresentem problemas quando estão sozinhos, falam com eles mesmos, falam com um animal ou cantem.

As causas da gagueira

Algumas pessoas pensam que a gagueira tem origem puramente psicológica mas as pesquisas dos últimos anos mostram o contrário. Se o estado de espírito tem uma função, a gagueira é um problema complexo de origem multifatorial. Os estudos mostraram que em caso de antecedentes familiares, o risco deste indivíduo desenvolver gagueira torna-se mais alto. Pesquisadores identificaram mutações genéticas que favorecem o desenvolvimento da gagueira. Mas há também causas neurológicas. Os pesquisadores constataram diferenças significativas anatômicas e funcionais no cérebro de gagos e não-gagos.

Em algumas regiões do hemisfério esquerdo do cérebro, a proporção de matéria cinzenta é menos densa e as conexões neurais menos numerosas. Por outro lado, outros regiões do mesmo hemisfério são sobrecarregadas. O mesmo no hemisfério direito. Os pesquisadores supõem que o cérebro tenta compensar as anomalias da parte esquerda. No entanto, os mecanismos exatos implicados restam desconhecidos. Ainda, outros fatores ambientais e psicológicos podem favorecer o desenvolvimento da gagueira, desde a infância. De um indivíduo a outro, as origens são muito variadas.

Os tratamentos contra a gagueira

O tratamento de uma pessoa gaga varia, dependendo de inúmeros fatores, como idade, histórico, severidade do problema, etc. Nas crianças, o problema pode desaparecer se tratado de maneira precoce. Se a gagueira persiste na vida adulta, ela é mais difícil de desaparecer. Mas as pessoas podem conseguir falar sem gaguejar. Por isso, existem diferentes técnicas que vão melhorar a fala e reduzir a frequência de repetições e hesitações. A mais clássica são sessões de reeducação com um ortofonista.

Elas podem ser complementadas por terapias cognitivo-comportamentais que vão ajudar o paciente a gerenciar o estresse e as doenças associadas à gagueira. De pessoa a pessoa, a eficácia dos métodos podem ser variáveis. Além disso, se muitas moléculas já foram testadas, não existe atualmente nenhum medicamente reconhecido como eficaz contra a gagueira. Alguns tratamentos permitem atenuar os sintomas por um momento mas não eliminá-la. Não existe ainda operações que permitam que a gagueira desapareça

Gagueira: falar do problema

A gagueira é um problema não visível mas que pode constituir uma deficiência real. As pessoas podem sentir-se limitadas de um ponto de vista profissional e social, e isolar-se. Pode ser um verdadeiro círculo vicioso que acentua a gagueira. Por isso é importante para as pessoas gagas falar sobre o seu problema e as consequências que a doença traz na vida cotidiana. Por isso, há numerosos grupos e associações criadas para organizar estágios e eventos sobre a doença.

Escrito por Raposo Gabriela

Sem Internet
Verifique suas configurações