Rapaz dado como morto aparece surpreso no próprio funeral

Rapaz dado como morto aparece surpreso no próprio funeral

Jovem havia desaparecido por quase uma semana e sua família achou que o pior tinha acontecido. Porém, tiveram uma surpresa durante o velório.

Um caso curioso e bizarro aconteceu na cidade de Pedro Juan Cabellero, colônia de Santa Clara, no Paraguai, que faz fronteira direta com o estado do Mato Grosso do Sul. O acontecimento acabou chamando a atenção da mídia internacional e foi amplamente divulgado e compartilhado por toda a Internet.

Morto?

Leia também
Com 1,80 metros de quadril, essa garota tem um dos maiores bumbuns do mundo

O jovem Juan Ramon Alfonso Penayo, de 20 anos, havia desaparecido há mais ou menos uma semana. Um corpo carbonizado, com um grave e profundo ferimento no abdômen e sem documento foi encontrado durante as buscas. Foi impossível identificar a vítima. A família, logo, já pensou no pior e acreditaram que o corpo tratava-se do seu filho desaparecido. Eles, então, foram até o IML da capital para reconhecer o corpo. Eles acabaram indentificando-o como sendo mesmo de Juan. As autoridades liberaram o corpo para o velório organizado pela família. Mas o que ninguém jamais imaginava aconteceu: enquanto o corpo era velado, o próprio Juan Ramon apareceu, assustado, deixando a família perplexa! Segundo o jovem, em entrevista ao site jornalístico Porã News, ele estava apenas trabalhando em outra cidade. O corpo então foi novamente levado para o IML para uma nova identificação. Até agora não há informações sobre quem é a vítima. As autoridades locais suspeitam que seja um brasileiro.

Hipóteses sobre o corpo

A polícia local acredita que trata-se de um caso de acerto de contas, relacionado ao tráfico de drogas na região. A área é uma região de conflito de traficantes paraguaios e brasileiros. O corpo será nomeado "NN", as iniciais de pessoas não-identificadas no Latim, nomen nescio. A família de Juan deve ter ficado muito aliviada ( e brava) com o jovem.

A cidade

Pedro Juan Cabellero levou esse nome em homenagem a um dos líderes da independência do Paraguai. Ela faz fronteira direta com o estado do Mato Grosso do Sul e situa-se a apenas 25 quilômetros da cidade brasileira de Ponta Porã. Ela possui cerca de 114.000 habitantes e é uma importante via de comércio entre o Brasil e o Paraguai, sendo também um centro turístico. Sua economia é baseada na produção e venda da erva-mate. A data de sua fundação gera algumas controvérsias, mas tudo indica que isto ocorreu no ano de 1899, quando um posto policial foi construído ali.

Andressa Zabeu
Leia mais
Sem Internet
Verifique suas configurações