Esse jogador de 14 anos ganha cerca de 17 mil dólares por mês para jogar Fortnite

Esse jogador de 14 anos ganha cerca de 17 mil dólares por mês para jogar Fortnite

Fã de Fortnite, ou não, a extraordinária carreira desse adolescente de 14 anos te dará vontade de se tornar um jogador profissional.

Griffin Spikoski é o que chamamos de "jogador profissional" que joga videogame a trabalho. Nada de entrar na arena de Fortnite apenas para fazer figuração! O jovem também fez deste jogo (muito popular!) sua especialidade. Ele joga como um vencedor e treina como um atleta.  Seus pais o apoiam em sua escolha. Tanto que Griffin até parou de ir a escola e segue estudando em casa.

Uma maneira de escapar da pressão

Sua carreira já foi contada por um documentário no Youtube. Seu pai explica: "Griffin é uma criança reservada que não gosta de estar na luz." No entanto, quando o adolescente pega seu teclado, ele se torna confiante, além de virtualmente invencível. Sua popularidade está crescendo junto com o seu talento. Suas partidas transmitidas ao vivo confirmam sua popularidade. O que cria uma pressão real no garoto. No documentário, seu pai explica que Griffin não estava mais conseguindo administrar essa popularidade com serenidade. Segundo ele, seus companheiros esperavam que ele se comportassem na vida real como seu avatar dos videogames.

Leia também
Com 1,80 metros de quadril, essa garota tem um dos maiores bumbuns do mundo

Uma paixão lucrativa

Griffin Spikoski conseguiu escapar do clima complicado estudando em casa e se tornando mais envolvido na competição. Sua agenda atual permite que ele estude e jogue seriamente ao mesmo tempo. O jovem, que joga desde os três anos de idade, sonha em fazer de sua paixão, sua profissão. E podemos realmente chamar isso de trabalho, pois a atividade demanda muita energia e também muito tempo de dedicação. Além, claro, de ser muito lucrativa. Só no ano passado, Griffin arrecadou cerca de US $ 200 mil, de acordo com o Washington Post, por volta de 17 mil dólares por mês. Uma quantia que ele obviamente não recebe diretamente, mas sim como um salário. De qualquer forma, o jovem e-esportista, que treina mais de 18 horas por dia, terá muito tempo ainda pela frente para jogar e enriquecer.

Andressa Zabeu
Leia mais
Sem Internet
Verifique suas configurações