O astronauta Alexander Gerst faz fotos magníficas do nascer do sol no espaço

O astronauta Alexander Gerst faz fotos magníficas do nascer do sol no espaço

O astronauta alemão Alexander Gerst postou nas redes sociais fotos de um nascer do sol extraordinário visto da Estação Espacial Internacional (ISS).

Alexander Gerst é um homem com um certo senso de estética fotográfica. O astronauta alemão, que está a bordo da Estação Espacial Internacional (ISS) desde junho, não hesita em postar fotos de diversos fenômenos vistos do espaço nas redes sociais.

Algumas semanas atrás, nós já havíamos admirado suas imagens do furacão Florence, que atingiu em meados de setembro a costa leste dos Estados Unidos. Um outro fenômeno que ele documentou foi o tufão Trami, que atingiu o Japão no final do mesmo mês. Gerst também havia postado em julho uma foto da Lua banhada por uma sombra azul produzindo o mais belo efeito.

Desta vez, o astronauta alemão fotografou um nascer do sol visto do espaço. Nas quatro fotos, podemos ver o céu gradualmente tingido de amarelo e laranja enquanto o sol nasce gradualmente. A diferença de tons com o céu azul e a Terra, em preto na parte inferior das fotos, é impressionante. "Eu não sei como descrever em palavras, em qualquer idioma, a beleza de um nascer do sol em órbita", comentou Gerst em sua conta no Twitter.

Um nascer do sol a cada 90 minutos

Leia também
Consegue ver algo de estranho nessa foto?

Alexander Gerst, 42, assumiu o comando da ISS Horizon esta semana, em uma missão liderada pela Agência Espacial Européia. As fotos foram capturadas no dia 5 de outubro. Mas se nós, na Terra, temos a sorte de ver o sol nascer a cada 24 horas, ele e sua equipe podem assistir a esse espetáculo a cada 90 minutos. Isso ocorre porque a ISS está constantemente girando em torno da Terra.

Thomas Pesquet, o astronauta francês, já explicou em 2016 o fenômeno. "Vemos 16 nascer do sol a cada 24 a bordo da ISS, já que nos leva 90 minutos para completar a órbita do nosso planeta na velocidade de 28.800 km/h. Na maior parte do tempo, nós não prestamos atenção porque estamos trabalhando ", explicou ele no site da NASA.

De Freitas Agostinho
Leia mais
Sem Internet
Verifique suas configurações