Homens procuram enchimento peniano para aumentar a sua autoestima

Homens procuram enchimento peniano para aumentar a sua autoestima

Enchimentos do pênis, projetados para aumentar a circunferência do órgão, estão a ganhar popularidade - apesar dos avisos sobre complicações.  

Enchimentos do pénis, projetados para aumentar a circunferência do órgão, estão a ganhar popularidade - apesar dos avisos sobre complicações. 

Abdul Hasan, 27, é um cliente fiel que retorna para preencher o seu pênis. Desta vez ele decidiu fazer isto como presente surpresa para sua namorada.

Ele está com ela há oito anos, mas diz que ainda quer poder agradá-la sexualmente. A última vez que ele fez um enchimento, ela ficou "100%" surpresa, "Eu pensei, 'mais um não pode fazer mal'".

Para preencher o pênis é usado um líquido - geralmente ácido hialurônico - que é injetado no tecido mole sob a pele do eixo.

É um procedimento não cirúrgico e pode ser feito em questão de horas numa clínica especializada. Custa cerca de 4.000 dólares de cada vez.

Ele é projetado para aumentar a circunferência flácida de um homem, geralmente em um ou dois centímetros de circunferência - dependendo da quantidade injetada - e dura cerca de 18 meses. Tratamentos como preenchimentos, no entanto, têm pouca regulação.

Asif Muneer, da Associação Britânica de Cirurgiões Urológicos, diz que "desencorajaria" as pessoas de tê-los. "Todos esses procedimentos de aumento são principalmente para aumentar sua circunferência flácida, e não terá nenhum benefício no seu comprimento ereto - então, funcionalmente, não vai melhorar as coisas."

Muneer acredita que muitos buscam os procedimentos que desenvolvem problemas de imagem corporal, vendo celebridades e influenciadores promovendo sua cirurgia plástica on-line. Para Abdul, a baixa autoestima também era uma razão para querer um preenchimento de 10ml.

Leia também
Pai denuncia filho depois de encontrar foto de menina em celular

Ele está dentro do padrão normal para comprimento e perímetro do pênis, mas diz que ainda se sente "um pouco envergonhado" quando outros homens andam pelos vestiários do ginásio local sem nada. O primeiro procedimento que fez, acrescenta, fez com que se sentisse muito mais à vontade - embora admita ter ficado "com medo" de possíveis complicações. "Eu fiz isso, e a minha confiança aumentou. Não tem mais nada a esconder", diz ele.

O motorista acrescentou que dentro de alguns dias ele também se sentiu melhor consigo mesmo em situações sociais. "Eu era uma pessoa mudada. Se eu visse um grupo de pessoas, eu me aproximaria deles com facilidade." 

(Fonte: D'marge) 

• Bruna Moura
Leia mais