O sangue desse homem ficou branco por uma razão assustadora

O sangue desse homem ficou branco por uma razão assustadora

Um homem foi internado num hospital em Colônia (Alemanha), pois seu sangue estava parecendo quase com leite. O paciente poderia não ter resistido caso os médicos não o salvassem com ajuda de um tratamento que remonta à Antiguidade.

Um alemão se internou em um hospital se queixando de hipertrigliceridemia, uma doença que pode ser causada pelo consumo excessivo de alimentos doces ou de álcool. Seu caso é extremamente raro e sobretudo a maneira como os médicos trataram o problema, de forma a ser documentado na revista médica Annals of Internal Medicine.

Tratamento extraordinário

Normalmente, quando um paciente chega no hospital com hipertrigliceridemia, os médicos utilizam uma técnica chamada plasmoferese, que possibilita coletar o plasma e deixar os leucócitos (glóbulos brancos), os eritócitos (glóbulos vermelhos) e os trombócitos (plaquetas). O plasma se desliga dos trigliceres (ácido graxo e glicerol) e dado de volta ao paciente. mas o médico do hospital universitário de Colônia não estavam com um paciente comum em mãos. Quando os médicos conectaram a máquina de aférese para fazer a plasmoferese, o sangue do doente simplesmente entupiu o dispositivo. Duas vezes. Seu sangue estava tão grosso que a máquina não dava conta de lidar. Então, os médicos tiveram que improvisar para salvar a vida desse homem. 

A vida dele estava por um fio: o nível de triglicerídeos de uma pessoa deve ficar normalmente abaixo de 0,15 gramas por litro, com 0,5 g/L, o nível de trigliceres é considerado muito alto. Esse homem estava com 18 gramas de triglicerídeos por litro de sangue. De acordo com os pesquisadores, o homem tinha fortes náuseas, vômito e dores de cabeça. O que pode ser causado pela síndrome de hiperviscosidade, devido ao aumento da viscosidade sanguínea, o último passa a demonstrar uma resistência ao andamento da circulação sanguínea nos vasos. O que pode causa, por sua vez, crises de epilepsia e em casos mais graves, levar o paciente ao coma.

As razões

médicos deram vários motivos para esse estado da doença: especialmente uma acidocetose, uma consequência da produção de corpos cetônicos em quantidade excessivamente alta pelo corpo. Fora isso, o paciente era obeso e sofria com resistência à insulina e a cereja no bolo, ele não fazia corretamente seu tratamento para a diabetes. Seu estado era gravíssimo, e o levou a ficar quase que na mais alta posição na escala de Glasgow, que é um indicador do estado de consciência do paciente, especialmente em casos de coma.

Leia também
As dores de barriga dessa mulher escondiam um mistério assustador

Método bárbaro

Quando a máquina de aférese entupiu, os médicos tiveram que empregar um método considerado hoje como bárbaro: a sangria. Essa técnica possibilita a perda sanguínea a fim de melhorar o estado de um paciente. Mas ela quase não é mais praticada na medicina moderna, ela foi especialmente conhecida entre o século XVIII e XIX.

De forma urgente, os médicos do hospital universitário de Colônia tiraram então dois litros de sangue do paciente e substituíram por plasma de um doador junto a soro. O método funcionou impressionantemente e o nível de triglicerídeos do homem abaixou. Cinco dias depois, não foi notado nenhuma sequela neurológica.

• De Freitas Agostinho
Leia mais
Sem Internet
Verifique suas configurações