Pesquisadores acreditam ter descoberto a causa da extinção dos dinossauros

Pesquisadores acreditam ter descoberto a causa da extinção dos dinossauros

Um novo estudo nos mostra mais sobre a erupção massiva que teria participado da extinção dos dinossauros. Ela teria sido seguida de um impacto de um meteorito do outro lado do globo.

Agora nós já sabemos um pouco mais sobre os deslizamentos de lava nos Traps do Decão - uma província magmática do oeste da Índia -, uma das ditas responsáveis pela extinção dos dinossauros. Novas informações sugerem que tais deslizamentos estariam ligados ao impacto do meteorito responsável pelo desaparecimento de um grande número de criaturas durante a crise Cretácea.

O bater de asas de um meteorito...

O estudo publicado na revista Science parece efetivamente reforçar a hipótese de que o impacto do meteorito no mar do Caribe teria causado a reativação de campos magmáticos do outro lado da Terra, na Índia, disparando erupções vulcânicas massivas. Até agora, é difícil de dizer em quais proporções esses dois acontecimentos contribuíram para a extinção dos dinossauros.

Entretanto, novas peças estão sendo adicionadas ao quebra-cabeça. Depois de ter estudado a geocronologicadas traps, os pesquisadores sugerem que as erupções teriam ocorrido nas dezenas de milhares de anos ao redor do impacto, sugerindo a simultaneidade desses dois fenômenos, e oferecendo um novo olhar para a forma como os dois contribuíram para a mudança climática.

Um milhão de anos de deslizamento de lava

Leia também
Imagens de um enorme tubarão-tigre capturado na Austrália comovem a internet

"Agora que nós datamos os deslizamentos de lava das Traps do Decão em maior número e em lugares mais variados, vemos que a transição parece a mesma em todo lugar. Eu diria, com um grau de certeza relativamente elevado, que as erupções teriam acontecido nos 50.000, ou até 30.000 anos, antes ou depois do impacto, o que significa que eles poderiam ter acontecido simultaneamente levando em conta a margem de erro", declara Paul Renne, autor principal do estudo.

Esses dados se posicionam na contramão das teorias precedentes, postulando que 80% das erupções dos Traps do Decão teriam acontecido antes do impacto, contribuindo massivamente ao resfriamento do planeta com a emissão de gases de efeito estufa. Os resultados de Renne e da sua equipe sugerem, da parte deles, que três quartos dos deslizes de lava ocorreram sobretudo depois do impacto, e teriam durado um milhão de anos.

De Freitas Agostinho
Leia mais
Sem Internet
Verifique suas configurações