A vida dos sonhos do milionário Dan Bilzerian
A vida dos sonhos do milionário Dan Bilzerian
Leia mais

A vida dos sonhos do milionário Dan Bilzerian

Herdeiro e jogador de Poker com uma mão cheia de azes, Dan Bilzerian é o que se pode chamar de bem sortudo. Herdeiro de uma fortuna da qual ele não sabe o que fazer, esse playboy americano passa a maior parte do seu tempo de férias em lugares paradisíacos, a torrar seu dinheiro com jovens lindas e pouco vestidas. A vida que com certeza muitos de vocês sempre sonharam!

Dan Bilzerian é uma dessas celebridades cuja fama é difícil de entender. A melhor maneira de "sacar" o cara é se juntar aos seus quase 12 milhões de seguidores no Instagram e mergulhar nas fotos do barbudo desembarcando de um jatinho com mulheres de topless, sentando num trono ao lado de um leão, mergulhando no mar cristalino com um iate ao fundo e andando pensativo pela floresta com um fuzil. Tudo isso numa página só.

O feed do Instagram

O feed dele é basicamente um pornô de estilo de vida para caras que medem o sucesso em termos de mulheres, armas e dinheiro – homens que fantasiam poder dirigir carrões, jogar pôquer profissionalmente e trabalhar como dublê, tudo que Bilzerian já fez. Ele é o tipo de cara que agenda uma aparição num clube e diz que isso é parte de sua campanha (falsa) para presidente. O tipo de cara que afirma ter caído tão pesado na farra que teve dois ataques cardíacos antes dos 35 anos. O tipo de cara que tenta tornar a própria cara uma marca registrada – literalmente (em 19 de junho, ele preencheu um formulário para registrar "um retrato de Dan Bilzerian num quadro retangular, com a palavra estilizada 'GOAT' na parte inferior").Mas acontece que isso não é exatamente verdade.

O pedido de marca registrada foi feito pela Blitz NV, uma empresa de responsabilidade limitada (limited liability corporation, LLC) registrada em Las Vegas. Segundo registros públicos, a Blitz NV, LLC é propriedade de Goat Works, LLC, localizada em Montana e propriedade de Dan Bilzerian. O que quer dizer que ele é o tipo de cara que tem uma empresa a qual é dona de outra empresa que tenta registrar a cara do próprio dono.

Encurtando a história, a imagem pública de Bilzerian é baseada no fato de que ele tem muito dinheiro e gasta isso de um jeito, no mínimo, peculiar. Em seu mundo – ou, pelo menos, em seu Instagram –, primeiro, você ganha o dinheiro; depois, consegue as coisas, fica famoso por ter coisas e aí transforma essa fama em mais dinheiro. Essencialmente, uma máquina de status perpétua que provavelmente é muito divertida de comandar.

Mas como essa máquina deu a partida?

Se você perguntar a Bilzerian, a resposta curta é o pôquer. Numa entrevista de 2013 para o Daily Dot, ele disse que começou a jogar profissionalmente na faculdade. "Fiquei falido depois do segundo ano. Juntei tudo que tinha sobrado, vendi algumas armas, transformei US$ 750 em US$ 10 mil, voei para Vegas e transformei dez mil em US$ 187 mil", ele explicou. No mesmo ano, o Daily Mail o descreveu como um "campeão de pôquer que vale US$ 10 milhões", um número que tem ecoado pela internet desde então.

E há, pelo menos, mais uma razão para Dan Bilzerian ter feito tanto dinheiro: ele tinha muito, para começo de conversa. E esse dinheiro não era exatamente limpo. Registros públicos revelam que ele é parte de uma rede bizantina de empresas, companhias e outras formulações de negócio, tudo projetado para proteger do governo os bens de seu pai (Paul Bilzerian, um criminoso do colarinho branco), apontando que a estrela do Instagram de 34 anos é a beneficiária de fundos estabelecidos pelo seu pai nos anos 90 – uma época em que ele devia dezenas de milhões de dólares para os federais.

O sonho americano

Numa entrevista para o Wall Street Journal no ano passado, Dan Bilzeriam reconheceu que herdou algum dinheiro de um fundo de seu pai – um financista e criminoso que, em 1993, tomou uma multa de US$ 62 milhões da Comissão de Títulos e Câmbio dos EUA (SEC, em inglês) por fraude e que, em 2014, só tinha pagado US$ 3,7 milhões dessa dívida. No entanto, ele "se recusou a dizer quanto ou que papel isso teve no início de sua carreira".

Na mesma entrevista, Bilzeriam informou que tinha feito US$ 50 milhões no pôquer em menos de um ano.Ao falar com a revista ALL IN, Bilzerian afirmou: "Se você olhar para o pôquer como um esporte, como o basebol", ele comparou, "isso seria uma liga menor ou um jogador de basquete do colegial. Mas eu jogo com os maiorais. Vendo o pôquer como um negócio, eu diria que sou o Bill Gates. Ganhei 50 milhões jogando pôquer. Quem mais fez isso?"

Paul Bilzerian fez sua fortuna nos anos 80 envolvido com várias táticas para aumentar artificialmente o preço de empresas das quais ele era acionista e conseguindo lucros imensos no processo. Em 1989, ele foi condenado por fraude e pegou 13 meses numa prisão federal."A transferência de bens para familiares por bem menos que seu valor de mercado é, há séculos, considerado 'emblema de fraude'", comentou Brad Miller, um ex-congressista americano da Carolina do Norte que trabalhou na reforma financeira do Congresso antes de a merda atingir o ventilador em 2008. "Quando o cara que tinha todos os bens de repente aparece pobre, mas sua esposa e filhos estão repentinamente ricos, ele diz: 'Não tenho onde cair morto, mas minha esposa e filhos são muito generosos e não querem me ver morando embaixo da ponte'.", explicou Miller, indicando que provavelmente alguma coisa muito suja esteja acontecendo.

São supostos esquemas como esses – assim como o fundo e a vasta rede confusamente conectada de negócios financeiros dos Bilzerian – que levaram um advogado a escrever que as finanças da família eram "como uma cebola: quanto mais camadas você tira, mais isso fede e te faz chorar".É preciso lembrar que os truques financeiros dos Bilzerians não são um testamento de algum plano diabólico único da parte deles, e sim mais uma vantagem que as pessoas tiram de regras complicadas e regulamentações não fiscalizadas pelo governo no mundo das finanças. "Mesmo com esses números, é virtualmente impossível descobrir onde esse dinheiro está", frisou Edward Siedle, um ex-advogado do SEC que agora trabalha para investigadores particulares. "Wall Street mudou para um nível sem precedentes de sigilo."

Escrito por Marcos Silva
Última modificação

Sem Internet
Verifique suas configurações