FIFA revela o prêmio de cada seleção pela Copa do Mundo

FIFA revela o prêmio de cada seleção pela Copa do Mundo

Cada seleção participante da Copa do Mundo ganhou uma quantia em dinheiro algo para estar na competição. Descubra o valor das boladas.

O prêmio dado às seleções participantes da Copa do Mundo varia de acordo com a posição da Seleção no ranking final, sendo o maior prêmio para o ganhador da Copa, o segundo maior para o vice-campeão e assim por diante.

A FIFA vai despender exatamente 400 milhões de dólares, o equivalente a 1.6 bilhões de reais. O prêmio aumentou desde o último torneio em 2014 em 12 milhões de dólares, o equivalente a 48 milhões de reais.As 32 equipes participantes serão premiadas.

Os vencedores ganham, em reais, 150 milhões e os vice-campeões, 120 milhões. Os semifinalistas também ganham um prêmio considerável, a Bélgica 96 milhões e a Inglaterra o equivalente a 88 milhões de reais. Já as seleções que chegaram às quartas de final ganham 12 milhões de dólares cada uma, o equivalente a 48 milhões de reais.A FIFA também premia os times que simplesmente conseguiram qualificar-se para o torneio, incentivando a participação. Dessa forma, a instituição oferece aos times que caíram já nas fases de grupo a quantia de 8 milhões de dólares (32 milhões de reais).

A lista abaixo mostra exatamente quanto cada time ganhou com a Copa do Mundo de 2018:

R$ 32 milhões: Arábia Saudita, Egito, Irã, Marrocos, Peru, Austrália, Nigéria, Islândia, Sérvia, Costa Rica, Coréia do Sul, Alemanha, Tunísia, Panamá, Senegal, Polônia (eliminados nas fases de grupo).

R$ 48 milhões: Portugal, Argentina, México, Japão, Espanha, Dinamarca, Suíça, Colômbia (oitavas de final)R milhões: Uruguai, Brasil, Rússia, Suécia (quartas de final)

R$ 64 milhões: Inglaterra (quarto lugar)R milhões: Bélgica (terceiro lugar)R2 milhões: Croácia (vice-campeão)

R$ 112 milhões: França (campeão)

Embora os valores dos prêmios sejam realmente animadores, o lado simbólico do título mundial de futebol é tão significativo para a torcida e paras as federações de futebol que os milhões acabam ficando de lado.A França, por exemplo, recebeu os atletas de volta da Rússia com muita felicidade.

O governo francês tem feito inúmeras homenagens aos jogadores e, em especial, ao técnico do time francês, Didier Deschamps, pela conquista do bicampeonato mundial agora em 2018 e, também, por ter colaborado em campo, como jogador, para que a sua nação fosse campeã pela primeira vez em 1998. O ex-atleta, hoje treinador, participou ativamente nas duas conquistas francesas.Temporariamente, as estações de metrô de Paris tiveram seus nomes alterados para homenagear os jogadores e o técnico francês. A estação da avenida mais conhecida do mundo, a Champs-Elysées, passou a se chamar Deschamps-Elysées Clemenceau para honrar Didier Deschmaps. A estação “Étoile”, “Estação Estrela”, passou a se chamar “On a deux étoiles”, “Temos duas estrelas”, referindo-se ao ganho da segunda estrela no escudo da federação francesa de futebol. Outra estação que teve seu nome alterado foi a Estação Victor Hugo, que passou a se chamar “Victor Hugo Lloris”, em referência ao goleiro e capitão do time azul.

 

• Pedro Souza
Leia mais