Diretor da FIFA respondeu a CBF após reclamações sobre a arbitragem
Diretor da FIFA respondeu a CBF após reclamações sobre a arbitragem
Leia mais

Diretor da FIFA respondeu a CBF após reclamações sobre a arbitragem

Depois do jogo do Brasil no último domingo, a CBF entrou com um pedido de esclarecimentos sobre o lance do gol.

Não se fala em outra coisa além do jogo da Suíça contra o Brasil. Diante de um pedido de esclarecimentos enviado à FIFA pela CBF, na manhã de terça-feira (19), Marco Van Basten, diretor responsável técnico da instituição, admitiu, finalmente, que o trio de arbitragem errou no domingo do jogo do Brasil contra a Suíça (17), endossando e concordando com a atitude da CBF de ter enviado uma carta para a entidade.

O diretor, em entrevista ao jornal Estado de São Paulo, respondeu: “Tive várias discussões com pessoas dentro da FIFA sobre esse assunto nos últimos dias. Acho que precisamos aprender com esse caso”. Ainda segundo ele, não haverá mudança no resultado do jogo, mas certamente vai ajudar a FIFA a avaliar seu processo de tira-teima. Ele ainda colocou nessas palavras: “Não acho que o juiz deveria ter dado aquele gol. Essa é a minha opinião pessoal”.

O que é preciso entender de agora em diante são os critérios de uso do árbitro de vídeo. Com o polêmico gol da Suíça, o não-uso do VAR gerou estranheza nos jogadores e torcedores brasileiros. A reclamação é a de que há um claro empurrão no zagueiro brasileiro Miranda.

Em entrevista coletiva dada pelo treinador da seleção brasileira, Tite, um jornalista o questionou se o lance não era propício para o uso do VAR. Ele foi incisivo: “O lance do Miranda é muito claro, é muito limpo, e eu não estou aqui justificando o resultado, quem me conhece sabe. Absolutamente não. Tenho outros aspectos a avaliar. É muito claro, não é pouco, é muito... O segundo lance do pênalti, vamos colocar que ele é passivo de interpretação, mas o primeiro não.".

A CBF parece ter ficado bastante insatisfeita com a situação pois, além do esclarecimento, solicitou os áudios e imagens utilizados pelo assistente de vídeo. Aproveitando a oportunidade, a entidade brasileira também não deixou passar em branco o lance do suposto pênalti em Gabriel Jesus.“A CBF gostaria de dividir com a FIFA sua crença firme numa implementação apropriada e efetiva da tecnologia VAR. Com isso em mente, a CBF respeitosamente pede que sejam fornecidos o vídeo e o áudio do VAR, de maneira a verificar o que realmente aconteceu”, colocou em sua carta a CBF, com assinatura de Rogério Caboclo, chefe da Delegação.

A FIFA já demonstrou que responderá em breve a carta enviada pela instituição brasileira, mas a Fundação receia que a resposta acarrete em pressão sobre os árbitros.

Escrito por De Freitas Agostinho
Última modificação

Sem Internet
Verifique suas configurações